AccueilDavid Hume. Uma perspectiva crítica da sua obra

*  *  *

Publié le lundi 07 novembre 2011 par Marie Pellen

Résumé

A presença de David Hume (1711-1776) no mundo da Filosofia justifica um esforço compreensivo que contribua para uma clarificação crítica e historiográfica de questões fundamentais da sua obra. Esta abarca áreas da Filosofia do Conhecimento, da Filosofia Moral e Política, da Antropologia Filosófica, da Estética e da Filosofia da Religião.

Annonce

David Hume. Uma Perspectiva Crítica da sua Obra

6 e 7 Dezembro.2011

Colóquio Internacional nos 300 Anos de Nascimento.

A presença de David Hume (1711-1776) no mundo da Filosofia justifica um esforço compreensivo que contribua para uma clarificação crítica e historiográfica de questões fundamentais da sua obra. Esta abarca áreas da Filosofia do Conhecimento, da Filosofia Moral e Política, da Antropologia Filosófica, da Estética e da Filosofia da Religião.

Considerado como um marco da tradição empírica iniciada por Locke e Berkeley, mas também como a continuidade da tradição céptica de Epicuro e Lucrécio, o pensamento de David Hume ocupa-se da natureza humana e investiga aí os limites e as possibilidades do discurso filosófico. Assim sendo, procura mostrar que o conhecimento humano, a ética e a ordem política não necessitam de recorrer a argumentos metafísicos ou de natureza apriorística, por ele considerados como instrumentos da razão para explicar erroneamente o conhecer e o agir humanos.

Enquadrado num debate filosófico que inclui pensadores como Francis Bacon (1561-1626), René Descartes (1596-1650), John Locke (1632-1704), Nicolas Malebranche (1638-1715), Gottfried Leibniz (1646-1716), Samuel Clark (1675-1729), George Berkeley (1685-1753), Francis Hutcheson (1694-1746), Adam Smith (1723-1790), bem como outros que reviram e investigaram aspectos particulares das suas teorias, nomeadamente Immanuel Kant (1724-1804), a obra de David Hume foi recebida e debatida por autores racionalistas e formalistas, espistemólogos, fenomenólogos e teóricos políticos.

O Colóquio tem como objectivos principais o estudo e a compreensão crítica da obra de David Hume, através da discussão do seu lugar na História da Filosofia e do debate acerca da pertinência filosófica do seu legado, isto é, os desenvolvimentos posteriores que as principais teorias humeanas sofreram, segundo o estudo crítico e reinterpretativo dos autores que delas se ocuparam

Universidade Católica Portuguesa
Palma de Cima, Lisboa
Edifício Antigo, Auditório 2
14H30 - 19H00

6 de Dezembro de 2011

14h00 – Recepção aos participantes
14h30 – Abertura dos trabalhos / Autoridades Académicas
14h45 – Conferência de Abertura do Colóquio
15h30 – 1º Painel - Filosofia da Religião
16h50 – Debate

17h00 – Coffee Break

17h20 – 2º Painel – Filosofia do Conhecimento e Epistemologia
18h40 – Debate
19h00 – Conferência de Encerramento do 1º Dia

7 de Dezembro de 2011

14h30 – Conferência de Abertura do 2º Dia
15h30 – 3º Painel - Filosofia Moral, Social e Política
16h50 – Debate

17h00 – Coffee Break

17h20 – 4º Painel – Projecção de David Hume
18h40 – Debate
19h00 –  Conferência de Encerramento do Colóquio

Comissão

  • Américo Pereira (Presidente)
  • Joaquim Teixeira
  • Mendo Castro Henriques
  • Luís Lóia
  • Inês Bolinhas

Ana Lúcia Carvalheda
(Assessoria e Imagem)
Rosário Lopes
(Secretariado)

Catégories

Lieux

  • Lisbonne, Portugal

Dates

  • mardi 06 décembre 2011
  • mercredi 07 décembre 2011

URLS de référence

Source de l'information

  • Marie Pellen
    courriel : marie [dot] pellen [at] openedition [dot] org

Pour citer cette annonce

« David Hume. Uma perspectiva crítica da sua obra », Colloque, Calenda, Publié le lundi 07 novembre 2011, http://calenda.org/206097