Accueil I encontro luso-brasileiro de história da medicina tropical

*  *  *

Publié le lundi 28 novembre 2011 par Marie Pellen

Résumé

“Nenhum outro correctivo é mais eficaz para os homens que o conhecimento do passado”, afirmou Políbio, ao reflectir sobre a escalada de Roma como a maior potência do Mediterrâneo. A lição continua actual: mesmo para a medicina e a saúde pública, o conhecimento do passado é indispensável à consciência do presente e à edificação de rotas seguras para o futuro.

Annonce

Apresentação

“Nenhum outro correctivo é mais eficaz para os homens que o conhecimento do passado”, afirmou Políbio, ao reflectir sobre a escalada de Roma como a maior potência do Mediterrâneo. A lição continua actual: mesmo para a medicina e a saúde pública, o conhecimento do passado é indispensável à consciência do presente e à edificação de rotas seguras para o futuro.

O Encontro Luso-Brasileiro de História da Medicina Tropical integra-se no programa de comemorações do 110º aniversário de fundação da Escola de Medicina Tropical de Lisboa, antecessora do actual Instituto de Higiene e Medicina Tropical, bem como no 60ª aniversário do Iº Congresso Nacional de Medicina Tropical, em Lisboa.

Constitui-se como um momento  privilegiado para congregar investigadores nacionais e estrangeiros de  diferentes áreas de investigação, de modo a promover uma discussão tão  diversificada quanto possível sobre a medicina tropical nos espaços nacional,  colonial e pós-colonial nos séculos XIX e XX, relativamente a opções e práticas  médicas em Portugal, no Brasil, em África ou na Ásia.

Temas científicos do Encontro

Tema 1 - Trópicos e medicinas: conceitos

Neste tema serão debatidos os significados atribuídos pela história e outras ciências sociais à ‘medicina tropical’ enquanto objeto de estudo; as representações construídas em diferentes contextos históricos e formações sociais a respeito da categoria “trópico”; os papéis que a medicina tropical desempenhou no âmbito dos impérios coloniais; e as reflexões ou controvérsias que a ideia de tropicalidade suscitou no pensamento sobre as sociedades e nações luso-afro-ásio-brasileiras.

Tema 2 - Saberes e práticas médicas: histórias e tradições plurais

Serão aqui debatidas as formas pelas quais os conhecimentos e as técnicas da medicina tropical – e, em geral, da medicina científica europeia - foram aplicados ao combate de doenças em territórios nacionais e coloniais, em diferentes contextos históricos. Serão ainda debatidas as relações de domínio, exclusão ou de permeabilidade com medicinas nativas e saberes tradicionais, assim como as artes de curar e as estruturas de assistência implementadas nos contextos luso-afro-ásio-brasileiros.

Tema 3 - Tráfico de escravos, fluxos migratórios e circulação de doenças

As sessões sobre este tema analisarão os efeitos do tráfico de escravos ou dos fluxos migratórios nos séculos XIX e XX entre Portugal, Brasil, África e Ásia sobre a incidência de doenças nessas regiões; as transferências de agentes patogénicos e de vetores; as iniciativas e políticas locais, nacionais e supranacionais motivadas por problemáticas sanitárias; as práticas e manifestações de indivíduos, grupos ou populações face às doenças e às coações higienistas e sanitárias.

Tema 4 - Actores, doenças e instituições

Com este tema pretende-se reflectir sobre histórias comparativas, trajetórias e inter-relações de instituições e outros atores vinculados às áreas de medicina tropical, microbiologia e saúde pública nos contextos luso-afro-ásio-brasileiros; serão analisadas e comparadas políticas de saúde, expedições científicas e programas de investigação no âmbito das ciências biológicas e biomédicas, em prol do combate às doenças incidentes em diferentes zonas geográficas.

Tema 5 - Políticas internacionais de saúde

As sessões vinculadas a este tema debaterão a história das ações de organismos internacionais de saúde nos territórios luso-afro-ásio-brasileiros; o envolvimento de instituições biomédicas, órgãos públicos, empreendimentos privados e outros atores sociais em eventos, redes e circuitos associados à circulação de conhecimentos biomédicos, práticas sanitárias e produtos terapêuticos.

Oradores convidados

  • Marcos Cuetto (Universidade Peruana Cayetano Heredia, Peru)
  • Sanjoy Battacharya (University of York)
  • Marta Lourenço (Museu da Ciência, Universidade de Lisboa)

Comissão de Honra

  • Ana Simões (Coordenadora CIUHCT, Universidade Nova de Lisboa)
  • Fernando Santana (Director FCT/UNL, Universidade Nova de Lisboa)
  • Luís Nuno Ferraz de Oliveira (FCM, Universidade Nova de Lisboa)
  • João Brigola (Instituto dos Museus e da Conservação, Universidade de Évora)
  • José Pereira Miguel (Presidente INSA, Lisboa)
  • Maria Paula Diogo (Presidente DCSA, FCT/UNL)
  • Nara Margareth Silva Azevedo (Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)
  • Paulo Ferrinho (Director IHMT, Universidade Nova de Lisboa)
  • Paulo Gadelha (Presidente da Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)

Comissão Organizadora

  • Carlos Branco (FCSH, Universidade Nova de Lisboa)
  • Deolinda Cruz (IHMT, Universidade Nova de Lisboa)
  • Isabel Amaral (CIUHCT, Universidade Nova de Lisboa)
  • Jaime L. Benchimol (Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)
  • Jorge Seixas (IHMT, Universidade Nova de Lisboa)
  • José Luis Doria (FCM, Universidade Nova de Lisboa)
  • Luis Marto (IHMT, Universidade Nova de Lisboa)
  • Teresa Leal (IHMT, Universidade Nova de Lisboa)
  • Zulmira Hartz (Subdirectora IHMT, Universidade Nova de Lisboa)

Comissão Científica

  • Ana Carneiro (CIUHCT; FCT, Universidade Nova de Lisboa)
  • Ana Leonor Pereira (CEIS20, Universidade de Coimbra)
  • Cristiana Bastos (ISC, Instituto de Ciências Sociais)
  • Helena Rebelo de Andrade (INSA, Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge)
  • Isabel Amaral (CIUHCT; FCT, Universidade Nova de Lisboa)
  • Jaime L. Benchimol (Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)
  • João Rui Pita (CEIS20, Universidade de Coimbra)
  • Jorge Seixas (IHMT, Universidade Nova de Lisboa)
  • José Luis Doria (FCM, Universidade Nova de Lisboa)
  • Kaori Kodama (Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)
  • Lorelay Brilhante Kury (Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)
  • Luiz Otávio Ferreira (Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)
  • Magali Romero Sá (Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)
  • Nelson Sanjad (Museu Paraense Emílio Goeldi/MCT)
  • Nisia Trindade Lima (Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)
  • Simone Kropf (Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)
  • Tânia Salgado Pimenta (Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ)
  • Victor Machado Borges (SGL, Secção de História da Medicina)

Secretariado & Administração

eventos@ihmt.unl.pt

Submissão de Trabalhos

As comunicações serão apresentadas oralmente (20 minutos), sendo o português o idioma preferencial.

Resumos de até 1000 palavras devem ser enviados para o secretariado do encontro (acesse o formulário abaixo) até o dia 12 de Dezembro de 2011.

A aceitação das comunicações propostas à comissão científica será divulgada até 30 de Dezembro de 2011.

Prevê-se a publicação de uma selecção dos trabalhos apresentados em edição especial bilingue da revista História, Ciência, Saúde — Manguinhos (www.scielo.br/hcsm).

Para a Submissão de trabalhos utilize o template em formato DOC para elaborar o seu resumo (http://encontrolb.ihmt.unl.pt/trabalhos.php) 

Deverá igualmente preencher a ficha de submissão (http://encontrolb.ihmt.unl.pt/trabalhos.php).

Ambos devem ser enviar por email para eventos@ihmt.unl.pt ou por correio para:     

Secretariado do 1º Encontro Luso-Brasileiro de História da Medicina Tropical

Instituto de Higiene e Medicina Tropical

Rua da Junqueira, nº 100

1349-008 Lisboa
                   

Catégories

Lieux

  • Rua da Junqueira, 100 (IHMT)
    Lisbonne, Portugal

Dates

  • lundi 12 décembre 2011

Contacts

  • IHMT #
    courriel : eventos [at] ihmt [dot] unl [dot] pt

Source de l'information

  • Marta Maia
    courriel : martamaia72 [at] yahoo [dot] fr

Pour citer cette annonce

« I encontro luso-brasileiro de história da medicina tropical », Appel à contribution, Calenda, Publié le lundi 28 novembre 2011, http://calenda.org/206419