AccueilProblemas contemporâneos da educação no Brasil e em Portugal: desafios à pesquisa

*  *  *

Publié le vendredi 03 février 2012 par Marta Maia

Résumé

O III colóquio luso-brasileiro de sociologia da educação Problemas contemporâneos da educação no Brasil e em Portugal: desafios à pesquisa" irá realizar-se no Rio de Janeiro, de 25 a 27 de Julho de 2012. Apelo à apresentação de resumos de comunicações até 02 de Março de 2012.

Annonce

Apresentação

Com maior ou menor intensidade, mas de forma bastante consensual, a educação tem sido assumida como um elemento central no processo de modernização das sociedades. Com o mandato de contribuir para a construção de estados-nação, através da formação de cidadãos, promovendo, por esta via, a homogeneidade cultural e a coesão social, os modernos sistemas escolares implicaram, num primeiro momento, a instituição de uma educação básica para todos. Foi, no entanto, a partir da segunda metade do século XX com a expansão em massa da escolaridade secundária e superior na maioria dos países do mundo ocidental que a escola se tornou lugar de grandes esperanças e investimentos individuais e coletivos. Vista como a pedra  de toque da mudança social, particularmente do progresso económico e da justiça social, a crença nas vantagens da educação escolar assumiu-se de forma inabalável, independentemente do grau e/ou tipo de modernização. Os recentes sinais de contradição, incerteza e crise que as transformações económicas, socioculturais e políticas ocorridas na Europa a partir da década de 70  do século XX têm vindo a emitir, parecem revelar, no entanto, um desencanto relativamente às crenças na bondade da educação formal.

A própria produção científica na área da sociologia da educação poderá para isso ter contribuído ao desmontar algumas das contradições e dos mitos associados ao desenvolvimento dos sistemas educativos contemporâneos, denunciando fenómenos como

o insucesso académico e a iliteracia, a incerteza na transição da escola para o trabalho, o desajustamento entre diplomas e empregos ou a inexistência de uma relação de causalidade entre progresso económico e nível de qualificação das populações. O desencanto perante a constatação de que a escola (ainda) não é capaz de cumprir os grandes desígnios que lhe foram atribuídos, não invalidou, no entanto, que muitas famílias continuem a nela depositar fortes expectativas e dela dependam para ascender socialmente. Nem impediu que os sectores políticos lhe continuassem a atribuir múltiplas funções, enquanto defendem a necessidade de monitorizar e avaliar os seus resultados. Espaço de construção e afirmação de identidades infantis  e juvenis, a escola é, por outro lado, um local onde, cada vez mais cedo, se aprende também a “estar” e “a ser”. O crescente alargamento da composição  socioeconómica da população estudantil do ensino superior, por sua vez, tem encantado todos aqueles que encaravam como uma fatalidade o peso das heranças sociais no acesso aos diplomas escolares e nos destinos sociais.  A penetração crescente das novas tecnologias no universo educativo e familiar, em grande medida por via da ação dos jovens, poderão  também constituir, para alguns setores sociais, um motivo de retorno à escola e de (re) valorização da crença no sistema educativo de massas. Investigadores do campo da Sociologia da Educação estão atentos também aos múltiplos tempos e espaços socioculturais não escolares onde crianças e jovens experimentam sociabilidades e modos de vida. Estes se configuram como processos educativos que atuam na produção das subjetividades contemporâneas. É neste sentido que este III Colóquio abrigará temáticas diretamente relacionadas com os processos de escolarização formal e não formal que envolvem questões que dizem  respeito à justiça e governança dos sistemas educativos, relações entre famílias e escola, as culturas das infâncias e das juventudes bem como as novas tecnologias e os media.

Equacionar estes fenómenos a partir do sentido ampliado do processo educacional e das especificidades que marcam o desenvolvimento dos sistemas educativos e dos desafios particulares que Portugal e o Brasil encerram, constitui justamente o propósito do III colóquio luso-brasileiro de Sociologia da Educação.

Assim, ao longo de três dias (25, 26 e 27 de Julho de 2012), no Rio de Janeiro, serão organizadas mesas redondas onde participarão, da parte da manhã, convidados e, da parte de tarde, os candidatos seleccionados entre todos os que enviaram propostas de comunicações.

Serão privilegiadas as propostas que resultem de pesquisas empíricas no âmbito das seguintes temáticas:

Temáticas

. desigualdade e equidade – distribuição de oportunidades escolares
. impacto de políticas de responsabilização (accountabily)
. família e escola
. juventude e processos educativos
. infância e juventude: sociabilidades e culturas 
. novas tecnologias, media e mundo contemporâneo

Envio de resumos

Convidam-se todos os interessados a enviarem até 02.03.2012

os resumos das comunicações que pretendam apresentar neste Congresso para o seguinte endereço electrónico: iiilusobrasileiro.se@gmail.com

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DOS RESUMOS:

  • máximo de 700-900 palavras  
  • Título da proposta
  • autor (es) da proposta, incluindo afiliações e endereços de email 
  • temática do Colóquio em que se insere a apresentação  
  • 3-5 palavras-chave
  • descrição geral das questões de pesquisa, dos objetivos e do quadro teórico metodológico que orientou a pesquisa.   
  • o método, os resultados e as implicações devem ser claramente definidos de uma forma que seja acessível a um público internacional 
  • ter em consideração o contexto português e/ou brasileiro
  • apresentar resultados de pesquisa empírica
  • resultados esperados
  • referências bibliográficas
  • não incluir tabelas ou gráficos

Comissão Organizadora:

Portugal:
  • Ana Matias Diogo/UAC, 
  • Lia Pappamikail/IPS
  • M. Benedita Portugal Melo/UL
Brasil:
  • Lea Pinheiro Paixão/UFF, 
  • Márcio da Costa/UFRJ,
  • Paulo Carrano/UFF
  • Zaia Brandão/PUC-Rio.

Comité Científico: 

Portugal:
  • João Teixeira Lopes/UP;
  • José Resende/UNL
  • Maria Manuel Vieira/ICS
Brasil:
  • Juarez Dayrel/UFMG,
  • Maria Alice Nogueira/UFMG,
  • Maria da Graça Jacintho Setton/USP
  • Marília Pinto Carvalho/USP.

Lieux

  • Rio de Janeiro, Brésil

Dates

  • vendredi 02 mars 2012

Contacts

  • Observatório Permanente da Juventude
    courriel : opj [at] ics [dot] ul [dot] pt

Source de l'information

  • Marie Pellen
    courriel : marie [dot] pellen [at] openedition [dot] org

Pour citer cette annonce

« Problemas contemporâneos da educação no Brasil e em Portugal: desafios à pesquisa », Appel à contribution, Calenda, Publié le vendredi 03 février 2012, http://calenda.org/207152