AccueilO sujeito

*  *  *

Publié le mercredi 15 février 2012 par Marie Pellen

Résumé

A questão do sujeito encontra-se no centro dos dois últimos livros de Fernando Gil, o Tratado da evidência (1993) e A convicção (2000), que reatam deste modo com a sua primeira obra, publicada em 1963, Aproximação antropológica. Se o método de Aproximação antropológica era essencialmente fenomenológico, o do Tratado e de A Convicção cruza a fenomenologia com as ciências sociais, em particular a linguística, a antropologia e a psicanálise, e desloca o centro de gravidade em direcção à questão da inteligibilidade. O sujeito é aí concebido como o próprio lugar no qual a inteligibilidade se dá.

Annonce

Porto, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, February 17-18, 2012

Conference organisers:

  • Danièle Cohn (Universidade de Paris 1, Panthéon Sorbonne)
  • Paulo Tunhas (Faculdade de Letras da Universidade do Porto / Instituto de Filosofia)

Speakers:

  • Charles Travis (King’s College, Londres / Instituto de Filosofia)
  • Eric Beauron (Liceu Jean Monnet, Le Havre – Paris)
  • Gérard Wajkman (Universidade de Paris 8 )
  • João Alberto Pinto (Faculdade de Letras da Universidade do Porto/Instituto de Filosofia)
  • Nuno Proença (Centro de História da Cultura da Universidade Nova de Lisboa)
  • Rui Mota Cardoso (Faculdade de Medicina da Universidade do Porto / IPATIMUP)
  • Sandra Laugier (Universidade de Paris I, Panthéon Sorbonne)
  • Sofia Miguens (Faculdade de Letras da Universidade do Porto/ Instituto de Filosofia)
  • Vincent Descombes (École des hautes études en sciences sociales - EHESS, Paris)

Objectivos do encontro:

A questão do sujeito encontra-se no centro dos dois últimos livros de Fernando Gil, o Tratado da evidência (1993) e A convicção (2000), que reatam deste modo com a sua primeira obra, publicada em 1963, Aproximação antropológica. Se o método de Aproximação antropológica era essencialmente fenomenológico, o do Tratado e de A Convicção cruza a fenomenologia com as ciências sociais, em particular a linguística, a antropologia e a psicanálise, e desloca o centro de gravidade em direcção à questão da inteligibilidade. O sujeito é aí concebido como o próprio lugar no qual a inteligibilidade se dá. A dimensão epistemológica, a dos saberes enquanto estruturas partilháveis de conhecimento, não poderá recalcar a dimensão epistémica, a que diz respeito à experiência da crença vivida pelo sujeito. A inteligibilidade liga-se intimamente com essa ?certeza da certeza? que Fernando Gil julgava crucial para o bom entendimento do terceiro grau de conhecimento em Espinosa. Trata-se de mostrar, em última análise, que a compreensão é o produto da actividade de um sujeito que faz, na primeira pessoa, a experiência das operações que constituem o conhecimento efectivo, apropriando-se dos conteúdos deste. 
  
Um tal empreendimento situa-se, sob vários aspectos, em oposição a um grande número de correntes maiores da nossa actualidade filosófica, tanto oriundas da tradição fenomenológica quanto da filosofia analítica. Simultaneamente, a obra de Fernando Gil testemunha um esforço verdadeiro para colocar as críticas dos últimos decénios ao sujeito ao serviço de uma concepção mais fina da subjectividade. 
  
As jornadas do Porto propõem-se discutir o estatuto do sujeito no trabalho filosófico contemporâneo. Elas reúnem filósofos que já contribuíram para os debates em torno desta problemática ou que com ela se encontram hoje confrontados, estejam ou não de acordo com a filosofia de Fernando Gil.  

PROGRAMA / PROGRAMME

17th February

Anfiteatro Nobre

9h30 | Opening

10h30 | Vincent Descombes – Le sujet aliéné

11h30 | Charles Travis – Views of the Inner

12h30 | Lunch Break

15h30 | Gerard Wajcman - La psychanalyse et le sujet de la science

16h30 | Nuno Proença - Sujeito, afecto e crença: a transferência na psicanálise à luz de A Convicção de Fernando Gil

18th February

Anfiteatro Nobre

9h30 |   Sofia Miguens – Blindspots, Perspectives and the First-Person

10h30 | Sandra Laugier – Subjectivité, individualité et confiance en soi

11h30 | Eric Beauron – Illusion transcendantale et hallucination des concepts: les bornes de l’intelligible

12h30 | Lunch Break

15h30 | João Alberto Pinto –  Acerca da mentira

16h30 | Rui Mota Cardoso – A mente e o sujeito

Catégories

Lieux

  • Faculdade de Letras da Universidade do Porto
    Porto Alegre, Brésil

Dates

  • vendredi 17 février 2012
  • samedi 18 février 2012

URLS de référence

Source de l'information

  • Marta Maia
    courriel : martamaia72 [at] yahoo [dot] fr

Pour citer cette annonce

« O sujeito », Colloque, Calenda, Publié le mercredi 15 février 2012, http://calenda.org/207308