AccueilCidades sem muros – contributos da academia na área da deficiência

*  *  *

Publié le vendredi 20 avril 2012 par Marie Pellen

Résumé

O enquadramento jurídico português inclui a protecção contra a discriminação com base na deficiência. Mas teremos de facto igualdade a este respeito, não obstante a existência de leis progressistas? Trinta e oito anos após a Revolução de Abril, queremos tratar o tema das acessibilidades e desigualdade dentro da academia. Com um forte pendor auto-reflexivo, este seminário irá juntar activistas, peritos/as, autoridades do poder local e central, investigadores/as e estudantes. Durante este evento, palestrantes convidados/as irão reflectir acerca das transformações nas políticas de deficiência, partilhar exemplos de boas práticas dentro e fora do ambiente universitário, e discutir o que pode – e deve – ser implementado de modo a ultrapassar práticas discriminatórias dentro da academia.

Annonce

O enquadramento jurídico português inclui a protecção contra a discriminação com base na deficiência. Mas teremos de facto igualdade a este respeito, não obstante a existência de leis progressistas? Trinta e oito anos após a Revolução de Abril, queremos tratar o tema das acessibilidades e desigualdade dentro da academia. Com um forte pendor auto-reflexivo, este seminário irá juntar activistas, peritos/as, autoridades do poder local e central, investigadores/as e estudantes. Durante este evento, palestrantes convidados/as irão reflectir acerca das transformações nas políticas de deficiência, partilhar exemplos de boas práticas dentro e fora do ambiente universitário, e discutir o que pode – e deve – ser implementado de modo a ultrapassar práticas discriminatórias dentro da academia. O objectivo deste seminário é, portanto, duplo: partilhar conhecimento no campo dos estudos e das políticas sobre deficiência; e promover novos e inequívocos compromissos de modo a evitar práticas deficientizadoras em futuros eventos académicos.

Programa

23 de abril de 2012

Local: Centro de Estudos Sociais – Sala 1, Coimbra

14h00 SESSÃO DE ABERTURA

  • Giovanni Allegretti, Investigador CES
  • Ana Cristina Santos, Investigadora CES
  • Madalena Alarcão, Vice-Reitora UC

14h30 – 16h PAINEL 1

Humberto Santos, Associação Portuguesa de Deficientes (APD - Lisboa)
(Re)construção de um novo paradigma de cidadania

José Guerra, Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO)
Cidade sem muros: quebrar as barreiras à integração - um depoimento pessoal

Isabel Teixeira, Gabinete de Apoio a Necessidades Educativas Especiais, Universidade de Coimbra
Pequenos passos para o ensino inclusivo – o papel das estruturas de apoio a Estudantes com Necessidades Educativas Especiais, no Ensino Superior


Moderação de Bruno Sena Martins, Investigador CES

16h-16h30 Coffee Break

16h30 – 18h30 PAINEL 2

Fernando Fontes, Sociólogo, CES
Políticas de deficiência em Portugal – uma abordagem sociológica

Paula Teles, Investigadora
As políticas de acessibilidade na requalificação das vilas e cidades portuguesas

Hélder Bruno Martins, Vereador da Educação e da Cultura da Câmara Municipal da Lousã
O projeto de Turismo Acessível da Lousã

Moderação de Cláudia Nogueira, Investigadora CES

Comissão organizadora:

  • Ana Cristina Santos,
  • Bruno Sena Martins,
  • Cláudia Nogueira,
  • Fernando Fontes.

Este evento é organizado em parceria com o projeto Intimidade e Deficiência: cidadania sexual e reprodutiva de mulheres deficientes em Portugal, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (referência PTDC/CS-SOC/118305/2010 - FCOMP-01-0124-FEDER-019877).

Notas biográficas

Fernando Fontes

Sociólogo. Doutorado em Sociologia e Políticas Sociais pela Universidade de Leeds, Reino Unido, com a tese: “Social Citizenship and Collective Action: The case of the Portuguese Disabled People’s Movement” e Mestre em Sociologia pela Universidade de Coimbra, com a tese: Deficiência na Infância: políticas e representações sociais em Portugal (2006). Investigador associado do Centro de Estudos Sociais, Universidade de Coimbra no âmbito dos projectos ‘Da Lesão Vértebro-Medular à Inclusão Social: a Deficiência Enquanto Desafio Pessoal e Sociopolítico’ (2010 – 2013) (FCT - Ref. FCOMP-01-0124-FEDER-009269) e ‘Intimidade e Deficiência: Cidadania Sexual e Reprodutiva de Mulheres com Deficiência em Portugal’ (2012 – 2014) (FCT - Ref. FCOMP-01-0124-FEDER-019877). Actualmente é Pós-doutorando do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e do Department of Education and Social Care, University of Northumbria (Newcastle) com uma bolsa da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (referencia SFRH / BPD / 80059 / 2011), investigando crimes de ódio sobre pessoas com deficiência em Portugal. Co-editou o livro ‘Disability Studies: Emerging Insights and Perspectives’ (Disability Press, 2008). Publicações recentes incluem: ‘O movimento de pessoas com deficiência em Portugal: características e impactos’ (Númena, no prelo); ‘Deficiência e Cidadania: o papel do movimento de pessoas com deficiência em Portugal’ (e-GEO, 2011: 90–101); ‘Pessoas com deficiência e políticas sociais em Portugal: Da caridade à cidadania social’ (Revista Crítica de Ciências Sociais, 66, 2009); ‘Um concerto a diferentes ritmos e a várias mãos – reflexões preliminares sobre o movimento de pessoas com deficiência em Portugal (ADFA; Câmara Municipal de Lisboa, 2009: 9–21) e ‘Early and current approaches to disability in Portugal: a brief overview’ (Disability Press, 2008: 77–92).

José Guerra

Deficiência visual total, em virtude de um acidente militar ocorrido quando tinha 22 anos. Licenciado em Direito (Faculdade de Direito da UC) e Especialização em Ciências Documentais (Faculdade de Letras da UC). Trabalha no Departamento da Cultura / Biblioteca Municipal de Coimbra, onde exerce funções de Bibliotecário, sendo o responsável pelo serviço de leitura para deficientes visuais deste organismo. Nestas funções, entre outras actividades, coordena uma equipa de voluntários que dão voz ao projecto "Livros para os Sentidos, sentido para os livros", financiado pela Fundação Gulbenkian. Ao longo da sua vida tem-se integrado no movimento associativo das pessoas com deficiência, tendo neste âmbito exercido funções de Vice-Presidente e Presidente da Direcção Nacional da ACAPO, Presidente do Conselho Fiscal e de Jurisdição da ACAPO e Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Delegação da ACAPO em Coimbra. Integrou por diversas vezes Comissões especializadas da União Europeia de Cegos. Foi fundador e 1º Presidente da CDAC (Comissão para o desenvolvimento das associações de cegos dos PALOP), tendo neste âmbito organizado e dirigido acções de formação, designadamente a formação de professores de educação especial realizada em S. Tomé. Integrou também órgãos sociais da Associação de Deficientes das Forças Armadas - ADFA (Presidente da Mesa da Delegação de Coimbra), Conselho Nacional, Conselho Jurisdicional). Integra actualmente o Grupo Consultivo da Direcção Nacional da ADFA.

Hélder Bruno Martins

Etnomusicólogo, 15.dezembro.1976. Doutorando em Etnomusicologia – estudos políticos e culturais, Universidade de Aveiro; mestre em Ciências Musicais, FLUC (2005); licenciado em Educação Musical pela ESEC (1999). Bolseiro FCT, investigador do Instituto de Etnomusicologia, polo da Universidade de Aveiro. Docente do ensino superior, autor de artigos, conferências e comunicações, em Portugal e no estrangeiro. Autor dos livros: Jazz em Portugal, 1920-1956 (Almedina, 2006), e JAZZ (Media Promo, 2009). Coordenador da coleção Jazz Legends (Media Promo, 2007). Colaborou no documentário aTensãoJazz (RTP2, 2011). É, desde outubro de 2009, vereador da Câmara Municipal da Lousã (Educação, Cultura, Turismo, Juventude e Empreendedorismo).

Humberto Santos

Licenciado em Sociologia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Foi Presidente da Direcção e da Mesa de Assembleia-geral da ANDDEMOT e da Federação Portuguesa de Desporto para Deficientes (FPDD). Presentemente é Presidente da Direcção Nacional da APD e do Comité Paralímpico de Portugal (CPP).

Isabel Teixeira

Coordenadora do Gabinete de Apoio a Necessidades Educativas Especiais, da Universidade de Coimbra, é licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, com formação pós-graduada em Administração e Políticas Públicas. Ao longo dos seus 32 anos de atividade profissional na Universidade de Coimbra, teve oportunidade de conhecer diferentes necessidades e objetivos dos seus estudantes, a partir do seu exercício nas áreas das Relações Internacionais, da Gestão Académica e recentemente das Necessidades Educativas Especiais. Na área das Relações Internacionais, e como responsável pela gestão dos Acordos Bilaterais de Cooperação, integrou vários projetos e redes interuniversitárias europeias e intercontinentais ligadas à promoção e aconselhamento dos estudantes para os programas de mobilidade internacional. Na área da Gestão Académica, enquanto dirigente da Divisão de Alunos integrou, igualmente, grupos de trabalho interuniversitários conducentes à análise dos problemas atualmente vivenciados pelos estudantes do ensino superior. Na área das Necessidades Educativas Especiais, sendo esta uma área de maior exigência na abordagem e definição de medidas de apoio às necessidades de suporte à aprendizagem e de ensino, tem integrado diversas iniciativas no sentido de dinamizar os olhares da sociedade para a Deficiência e nomeadamente para as Necessidades Educativas Especiais dos Estudantes no Ensino Superior.

Paula Teles

Engenheira Civil – opção de Planeamento do Território (FEUP), Pós-Graduada em Estratégias e Metodologias da Gestão Urbanística e Mestre em Planeamento e Projeto do Ambiente Urbano pelas Faculdades de Engenharia e Arquitetura da Universidade do Porto, concluiu Tese de Mestrado sobre “Os Territórios sociais da Mobilidade.” Em 2004 constituiu a m.pt® - mobilidade.paulateles (www.paulateles.pt) empresa de planeamento urbano e gestão da mobilidade, pioneira em Portugal em matéria de mobilidade urbana inclusiva. Coordenadora Nacional da Rede de Cidades e Vilas com Mobilidade para Todos, projeto que criou e desenvolveu em colaboração com a APPLA- universidade de Aveiro desde 2003, e que conta com cerca de 80 municípios. Atualmente é Consultora Autárquica na área do Trânsito e Mobilidade Urbana em vários municípios e especialista em Acessibilidade e Mobilidade para Todos, tendo vindo a colaborar pontualmente com várias entidades do Governo Português (integrou, por exemplo, o Grupo de Trabalho da Lei das Acessibilidades em vigor – Decreto-Lei 163/06, de 8 de Agosto). É também docente convidada da UTAD – Universidade de Trás-os–Montes e Alto Douro, desde 2009, na licenciatura de Engenharia da Reabilitação e Acessibilidade Humanas. É autora de um vasto conjunto de participações em trabalhos e publicações. Nos últimos 2 anos foi coordenadora de cerca de 90% da 1ª Geração de Planos de Promoção da Acessibilidade desenvolvidos em Portugal.

Lieux

  • Colégio de S. Jerónimo (CES - Universidade de Coimbra)
    Coimbra, Portugal

Dates

  • lundi 23 avril 2012

Contacts

  • Cities are us 2012 ~
    courriel : citiesareus2012 [at] ces [dot] uc [dot] pt

URLS de référence

Source de l'information

  • Marta Maia
    courriel : martamaia72 [at] yahoo [dot] fr

Pour citer cette annonce

« Cidades sem muros – contributos da academia na área da deficiência », Journée d'étude, Calenda, Publié le vendredi 20 avril 2012, http://calenda.org/208296