AccueilAntropologia, etnografia e práticas artísticas

*  *  *

Publié le mercredi 19 septembre 2012 par Marie Pellen

Résumé

As práticas artísticas constituem um recorte privilegiado para a compreensão e análise do mundo contemporâneo permitindo aceder aos múltiplos sentidos das acções, dos projectos e posicionamentos dos diferentes agentes. Este dossiê temático dos Cadernos de Arte e Antropologia (CadernosAA) – “Antropologia, etnografia e práticas artísticas” – procurará contribuir para a reflexão em torno da relação entre arte, etnografia e antropologia a partir de trabalhos de investigadores e artistas posicionados em diferentes contextos.

Annonce

Chamada para artigos, ensaios (audio-)visuais e outros

Este dossiê temático dos Cadernos de Arte e Antropologia (CadernosAA) – “Antropologia, etnografia e práticas artísticas” – procurará contribuir para a reflexão em torno da relação entre arte, etnografia e antropologia a partir de trabalhos de investigadores e artistas posicionados em diferentes contextos.

As práticas artísticas constituem um recorte privilegiado para a compreensão e análise do mundo contemporâneo permitindo aceder aos múltiplos sentidos das acções, dos projectos e posicionamentos dos diferentes agentes. Pretende-se que as propostas, para as diferentes secções dos CadernosAA – artigos, ensaios (áudio)-visuais, etno-artes, diário de campo - considerem as seguintes linhas de interrogação, que espelham algumas das actuais tendências de reflexão sobre o nexo arte e antropologia.

1) Interpelação da arte como um sistema de acção (Gell) contribuindo, deste modo, para a análise em torno dos mundos da arte (Becker) e da sua rede de intencionalidades abrangendo o contexto da produção, da circulação e da recepção da produção artística.

2) Problematização do “tráfego” metodológico entre arte e antropologia no âmbito das suas práticas “relacionais” e de representação do “outro” (Schneider e Wrigth).

Coordenação: Sonia Vespeira de Almeida e Ilka Boaventura Leite.

Foco e Escopo

Cadernos de Arte e Antropologia é uma revista bianual que enfoca os campos de ligação entre as ciências sociais e as artes. A revista publica, com um sistema de arbitragem por pares, tanto artigos científicos "convencionais" como conteúdos textuais, audiovisuais e multimídia que não se enquadram nos meios habituais da comunicação acadêmica, sempre que estes contribuam decisivamente para debater e questionar as fronteiras entre o campo científico e o artístico, entre o analítico e o sintético, entre o visual e o textual. Procuramos dar expressão, principalmente, a registros (a) de artistas visuais que lidam com a etnografia ou a antropologia enquanto patrimônio conceptual e metodológico; e (b) de cientistas sociais que buscam um convívio próximo com as imagens e a visualidade enquanto repertório empírico, conceptual e experiencial. A revista dá preferência a contribuições que demonstrem um claro enfoque antropológico (ou sociológico) em termos metodológicos, conceptuais, empíricos ou teóricos. Nos casos em que não existe esse enquadramento a comissão editorial avaliará a eventual pertinência da publicação, em função da qualidade do mesmo.

As línguas de publicação são o português, o inglês, o espanhol e o francês.

Os Cadernos procuram colocar em prática uma ideia já antiga, surgida durante a denominada "crise de representação" - abrir as fronteiras da escrita acadêmica, vista como limitadora e de uma duvidosa "objetividade", e ultrapassar a brecha entre "análise" e "descrição", na qual muitas vezes se baseia a menor valorização de outras formas de representação de saberes dentro das ciências institucionalmente consagradas. Neste contexto a Antropologia Visual tem vindo a desempenhar um papel particularmente relevante. As suas experiências prometedoras - que estimularam não somente um cinema "novo", mas também a reavaliação do corpo teórico da antropologia "clássica" - requerem um espaço diversificado para poderem desenvolver-se e assim fortalecer o diálogo entre a práxis e a teoria da antropologia das/com imagens.

Esta não é, todavia, uma publicação destinada exclusivamente, ou preferencialmente, a antropólogos visuais. Os Cadernos pretendem constituir-se como um espaço público, um fórum, para dar visibilidade tanto a etnografias "tradicionais" como àquelas que não se adaptam perfeitamente aos moldes da ciência antropológica acadêmica. Neste sentido, os Cadernos abrem suas páginas para contribuições de gêneros estabelecidos como trans-fronteiriços, tanto da antropologia como de outras disciplinas afim, independentemente do "suporte" em que estes procuram dar forma aos saberes etnográficos.

Políticas de Seção

Artigos

Os Artigos constituem o formato mais tradicional da revista. Os artigos devem conter um número máximo de 8.000 palavras (incluindo referências bibliográficas, notas, resumo e abstract) e podem conter fotografias e pequenos vídeos (duração máxima de 5 minutos).

Ensaios (audio)visuais

Os Ensaios (audio)visuais são trabalhos que se baseiam numa base ampla de material audiovisual (fotografias, vídeos, sons, etc.), acompanhados por um texto com um número máximo de 2.500 palavras (incluindo referências bibliográficas e notas).

Etno-artes

Etno-artes são (a) trabalhos que não se enquadram nos formatos tradicionais das ciências sociais e que pretendem reflectir sobre questões relevantes às ciências sociais por meio de abordagens experimentais, ou (b) projectos artísticos que, de alguma forma, se articulam com os objectos e temáticas da antropologia e da etnografia.

Diários de campo

Os Diários de campo são extractos de apontamentos feitos pelo pesquisador em campo. Devem ser acompanhados por um texto de contextualização e conter com um número máximo de 2.500 palavras.

Resenhas/Recensões

As Resenhas/Recensões são textos que criticamente apreciam outras publicações, como livros, artigos, filmes do campo das ciências sociais, procurando dar um enquadramento dos trabalhos recenseados em relação ao "estado das arte" da sua respectiva área. Podem conter um número máximo de 4.000 palavras (incluindo referências bibliográficas e notas).

Submissões Online

Acesso: http://www.portalseer.ufba.br/index.php/cadernosaa/login

O cadastro no sistema e posterior acesso ou login são obrigatórios para submissão como também para verificar o estágio das submissões.

Diretrizes para Autores

As citações e referências dos textos devem seguir o modelo do ASA-Style da American Sociological Association (cf., por exemplo, http://owl.english.purdue.edu/owl/resource/583/02/). Com a sua submissão, o autor se compromete a proceder a adaptação do seu texto às normas de edição da revista, caso esse for aceite para publicação.

Os utilizadores do programa Endnote podem baixar o estilo utilizado pela revista aqui (versão beta!): CadernosAA Style.

Itens de Verificação para Submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

    No passo 3 da submissão ("Transferência do Manuscrito"), o autor deve "Transferir" o ficheiro antes de "Salvar e continuar".

    A contribuição é original e inédita, e não deverá estar sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao Editor".

    Os textos devem incluir um título, um resumo e até seis palavras-chave, tal com um título em inglês, abstract e até seis keywords.

    Os arquivos para submissão deverão estar em formato Microsoft Word ou RTF (desde que não ultrapassem 5MB). Os textos devem ser formatados sem colunas, com fonte Times New Roman, 12pt, com 1.5 linhas de espaço.

    As fotografias que fazem parte do texto devem estar em baixa resolução (150 dpi) em formato jpg, e incorporadas no ficheiro de texto.

    Para foto-ensaios deve ser enviado somente o link para um site da web de hospedagem e partilha de imagens fotográficas (Picasa, Flickr, etc.). Caso o artigo seja seleccionado, devem ser enviadas separadamente em um ficheiro (zip ou rar) no seu formato e resolução originais. Os foto-ensaios podem conter um número máximo de 30 fotografias. Os ficheiros de fotografias devem ser denominados, seguindo a sua ordem de aparência no texto, por “foto01”, “foto02”, “foto03”, etc.

    Outros elementos multimédia que fazem parte do artigo (vídeos, sons, aplicações flash, etc.) devem ser hospedados num servidor com acesso público (vimeo, youtube, etc.) e incorporados no texto somente através de links. A duração máxima total de conteúdos multimédia é de 30 minutos. Caso o artigo seja seleccionado, devem ser enviadas através de um upload, para hospedagem num site associado à revista que permite o livre acesso e download do vídeo. Com a submissão do artigo, o autor concorda que todo material multimédia seja publicado desta forma.

    A identificação de autoria do trabalho foi removida do arquivo e da opção Propriedades no Word, garantindo desta forma o critério de sigilo da revista, caso submetido para avaliação por pares (ex.: artigos), conforme instruções disponíveis em Assegurando a Avaliação Cega por Pares.

Declaração de Direito Autoral

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação. Os trabalhos podem ser publicados, posteriormente desde que seja previamente pedida autorização aos Cadernos, sendo que o autor deve sempre mencionar a referência completa da sua primeira publicação.

O autor que submete o artigo declara que tem ou obteve os direitos de publicação de todo os conteúdos que fazem parte do artigo (multimídia, fotografias, vídeos, sons, etc.) e a sua publicação nos Cadernos de Arte e Antropologia. Uma vez submetido, as contribuições (artigos, etc.) e o material áudio-visual não podem ser retirados sem o consentimento expresso e escrito dos editores.

Confirmo que a contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista (caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao Editor").

Processo de Avaliação por Pares

Todas as submissões serão rigorosamente avaliados pela comissão científica da revista e pareceristas externos ad-hoc.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Editores

  • Maria Rosário Gonçalves de Carvalho, UFBA
  • Peter Anton Zoettl, CRIA-IUL/NAVBA
  • Ricardo Oliveira Campos, CEMRI (Univ. Aberta), Portugal

Comissão Editorial (2012)

  • Cláudia Vaz, ISCSP
  • Fernando Paulino, ISMAI
  • Francesca Cozzolino, iiAC/EHESS
  • Jacques Ibanez-Bueno, Univ. de Savoie
  • Julieta Leite, Univ. Paris Descartes Sorbonne
  • Luciano Spinelli, Univ. Paris Descartes Sorbonne
  • Paula Gonzales Granados, Univ. Rovira I Virgili
  • Pedro Andrade, FCSH-UNL
  • Sonia Vespeira de Almeida, CRIA-UNL

Conselho Consultivo Internacional

  • Andréa Barbosa, UNIFESP
  • Andrea Mubi Brighenti, Univ. de Trento
  • Arnd Schneider, University of Oslo
  • Carmen Rial, UFSC
  • Edgar Teodoro da Cunha, UNESP
  • Filomena Silvano, FCSH-UNL
  • Jean-Yves Durand, CRIA-UM
  • Luiz Eduardo Robinson Achutti, UFRGS
  • Marc-Henri Piault, CEAf/EHESS
  • Massimo Canevacci, Univ. La Sapienza de Roma/UERJ
  • Raimundo Martins, UFG 

Lieux

  • Universidade Federal da Bahia
    Salvador, Brésil

Dates

  • samedi 01 décembre 2012

Contacts

  • Cadernos de Arte e Antropologia
    courriel : cadernosaa [at] yahoo [dot] com [dot] br

URLS de référence

Source de l'information

  • Marta Maia
    courriel : martamaia72 [at] yahoo [dot] fr

Pour citer cette annonce

« Antropologia, etnografia e práticas artísticas », Appel à contribution, Calenda, Publié le mercredi 19 septembre 2012, http://calenda.org/209451