AccueilDesvendando o teatro: criatividade, públicos e território

*  *  *

Publié le lundi 05 novembre 2012 par Marie Pellen

Résumé

 Neste colóquio, Lucien Karpik (Valuing the Unique, 2007, 2011) e Ann Markusen (Creative Placemaking, 2010) dialogam sobre o valor dos mercados singulares, a criatividade, os públicos, mostrando como é que a arte, a cultura e o teatro em particular dão contribuições especiais para o desenvolvimento das economias locais, promovem a competitividade e geram emprego. Juntam-se a esta discussão os investigadores portugueses reconhecidos pelos seus trabalhos na área da cultura, arte, públicos, dinamização cultural, território, e apresentam-se novas linhas de investigação, plataformas colaborativas e de atuação para pesquisas futuras. O debate alarga-se aos decisores políticos, artistas, produtores culturais, jornalistas, todos os investigadores interessados e comunidade em geral.

Annonce

Apresentação

Como é que os espetadores decidem que espetáculo vão ver? Será da mesma maneira que decidem o arquiteto que vão contratar para um serviço ou o vinho que devem escolher para uma ocasião especial? Ou fazem-no a partir de critérios e racionalidades distintas e totalmente autónomas em relação a outras esferas da vida quotidiana? Que mecanismos estão por detrás de uma escolha, seja de uma instituição ou de um espetáculo ou qualquer outro bem singular? O que é que conta para a flutuação de prestígio de uma dada instituição cultural como um teatro? Como explicar a escolha de um espetáculo em detrimento de outro cuja qualidade é afinal semelhante?

Os consumidores destes e de outros bens singulares utilizam uma série de “julgamentos” e “sinais” de confiança fornecidos ao mercado – por uma instituição reputada, um crítico reconhecido, um programador conceituado, pela participação de um ator-estrela, a atribuição de um prémio, as listas de preferências que circulam na Internet, o apoio das instâncias públicas - para fazerem o ajustamento da sua decisão. Mas fazem-no no também em função de uma economia singular, no âmbito da qual as escolhas culturais se articulam com muitas outras escolhas possíveis, que tocam as mais diversas esferas de vida.

Os processos que estão por detrás de uma escolha são difíceis de determinar, mas é desde logo um exercício interessante se associarmos a estas outras questões paralelas: que mecanismos entram em jogo quando os indivíduos procuram e reconhecem o trabalho realizado por uma instituição cultural? Até que ponto esse reconhecimento se apresenta de forma cumulativa, aumentando em função daquilo que um território pode gerar em termos culturais? Que estratégias nacionais e internacionais podem ajudar a levar mais longe o nome dos grupos de teatro portugueses e, com eles, o nome de outros agentes culturais ou mesmo dos territórios culturais a que eles estão associados? Que públicos temos nós no teatro? O que fazem hoje as instituições culturais para recrutar os seus públicos? Em nome de que objetivos e projetos pretendem recrutá-los? Quais são as consequências deste tipo de dinâmicas para o “enobrecimento” de um território, a sua sustentabilidade cultural, a qualidade de vida das pessoas que o habitam e usam?

Neste colóquio, Lucien Karpik (Valuing the Unique, 2007, 2011) e Ann Markusen (Creative Placemaking, 2010) dialogam sobre o valor dos mercados singulares, a criatividade, os públicos, mostrando como é que a arte, a cultura e o teatro em particular dão contribuições especiais para o desenvolvimento das economias locais, promovem a competitividade e geram emprego. Juntam-se a esta discussão os investigadores portugueses reconhecidos pelos seus trabalhos na área da cultura, arte, públicos, dinamização cultural, território, e apresentam-se novas linhas de investigação, plataformas colaborativas e de atuação para pesquisas futuras. O debate alarga-se aos decisores políticos, artistas, produtores culturais, jornalistas, todos os investigadores interessados e comunidade em geral.

Organização:

  • ICS-UL;
  • DINÂMIA'CET-IUL;
  • CES;
  • Programa de Doutoramento "Cidades e Culturas Urbanas" (CES/FEUC).

15 de novembro de 2012, 10h00, Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade de Lisboa

Programa

10h00 -10h30

Sessão de abertura e boas-vindas Vera Borges, Pedro Costa e Claudino Ferreira (orgs.) Samuel Rego (Diretor-Geral das Artes) Catarina Vaz Pinto  (Vereadora Pelouro da Cultura CML)

10hh30 – 11h30 | Conferência 1 "Why - and How - should we respect singularities?“  | Lucien Karpik (EHESS, Paris)

11h30-11h45 | Pausa

11h45 – 13h30

Sessão de trabalho I   | Lógicas organizacionais, criatividade e públicos

  • José Luís Garcia (OAC) “ O Teatro Nacional, os públicos e a comunidade” 
  • Claudino Ferreira e Paula Abreu (CES-FEUC) “Quando os "públicos do Porto" vão a Lisboa: anatomia de uma performance” 
  • João Miguel Teixeira Lopes e Sara Joana Dias (FL- UP) “Uma abordagem aos  públicos dos equipamentos e eventos culturais: um percurso  metodológico” 
  • Margarida Perestrelo, Pedro Costa, Cristina Latoeira, Giles Teixeira (DINÂMIA'CET-IUL) “Revisitação dos públicos” 
  • Rui Gomes (OAC) DEBATE

13h30 Almoço Livre

14h45 – 16h00 | Sessão de trabalho II  | Instituições, públicos e territórios

  • Paula Guerra (FL-UP) “Apoios da Direção-Geral das Artes em 2011: análise e indicadores nacionais”
  • Ana Carvalho (Subdiretora-Geral das Artes) “Comédias n(d)o Minho: uma relação singular entre teatro e território” 
  • Helena Santos (FE-UP) “Organização, trabalho e território: uma tipologia dos grupos de teatro de Lisboa e Vale do Tejo” 
  • Vera Borges, Pedro Costa, Susana Graça (ICS-UL, DINÂMIA'CET/IUL, DGArtes) DEBATE

16h00-16h15 Pausa

16h15-16h45 Mesa-redonda  | O papel das instituições culturais na dinamização territorial

Claudino Ferreira (CES-FEUC) e Pedro Costa  (DINÂMIA'CET-IUL)

Convidados:

  • José Luís Ferreira (Teatro São Luiz),
  • Mikael Oliveira (FL-UL),
  • Célia Caeiro (Teatro Aberto),
  • Cláudia Galhós (Expresso). 

Comentadora: Idalina Conde (CIES-IUL).

17h00 -18h00 Conferência 2 “Performing Arts Venues and Participation: Challenges and insights from the US and UK”  | Ann Markusen (University of Minnesota, USA)

18h00-18h45

Debate final

19h00

Encerramento

 

 

Lieux

  • ICS-UL - Av. Prof. Aníbal de Bettencourt, 9
    Lisbonne, Portugal (1600-189)

Dates

  • jeudi 15 novembre 2012

Contacts

  • Instituto de Ciências Sociais
    courriel : instituto [dot] ciencias [dot] sociais [at] ics [dot] ul [dot] pt

Source de l'information

  • Marta Maia
    courriel : martamaia72 [at] yahoo [dot] fr

Pour citer cette annonce

« Desvendando o teatro: criatividade, públicos e território », Colloque, Calenda, Publié le lundi 05 novembre 2012, http://calenda.org/227672