AccueilO cavalo e o touro na pré-história e na história

*  *  *

Publié le mercredi 09 janvier 2013 par Marie Pellen

Résumé

Este congresso pretende reunir, com a finalidade de troca de conhecimentos, não só pré-historiadores, arqueólogos e historiadores de arte, mas também investigadores dedicados à mitologia, à utilização militar do cavalo, à história da tauromaquia, à origem e evolução e à criação destes dois mui nobres animais. Ambos surgem profusamente representados nas artes de culturas e civilizações diversas, desde a Pré-História até aos dias de hoje, em exemplos numerosos de arte rupestre, cerâmica, escultura, mosaicos, numismática, arquitetura e pintura, entre outros casos. O cavalo e o touro, que partilham um “tronco” da árvore evolutiva dos mamíferos, estão ainda, ao longo dos tempos e dos lugares, associados a mitologias diversas, surgindo mesmo com características divinas no seio de alguns povos, como é o caso do Boi Ápis, no Antigo Egipto, e dos cavalos de Apolo na Grécia Clássica, entre muitos outros exemplos.

Annonce

Apresentação

Este congresso pretende reunir, com a finalidade de troca de conhecimentos, não só pré-historiadores, arqueólogos e historiadores de arte, mas também investigadores dedicados à mitologia, à utilização militar do cavalo, à história da tauromaquia, à origem e evolução e à criação destes dois mui nobres animais.

Ambos surgem profusamente representados nas artes de culturas e civilizações diversas, desde a Pré-História até aos dias de hoje, em exemplos numerosos de arte rupestre, cerâmica, escultura, mosaicos, numismática, arquitetura e pintura, entre outros casos.

O cavalo e o touro, que partilham um “tronco” da árvore evolutiva dos mamíferos, estão ainda, ao longo dos tempos e dos lugares, associados a mitologias diversas, surgindo mesmo com características divinas no seio de alguns povos, como é o caso do Boi Ápis, no Antigo Egipto, e dos cavalos de Apolo na Grécia Clássica, entre muitos outros exemplos. Nos dias de hoje são animais associados a atividades culturais que movem multidões e geram receitas consideráveis.

O congresso organiza-se em sessões gerais e em sessões temáticas, mais específicas, tendo lugar na Golegã (capital portuguesa do cavalo) e na Chamusca (onde se encontram os maiores criadores de touros do país). Paralelamente existirá um programa de animação cultural que será divulgado oportunamente.

Organizado pelo Centro Português de Geo-História e Pré-História, e co-organizado pela Câmara Municipal da Chamusca e Câmara Municipal da Golegã, pelo Centro de Pré-História do Instituto Politécnico de Tomar, Instituto Terra e Memória, e o Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes. Conta também com a colaboração e apoio de outras instituições, como o Laboratório de Arqueozoologia e Paleontologia, o Centro de Interpretação de Arqueologia do Alto Ribatejo e o Centro de Estudos Politécnicos da Golegã.

As línguas ociais do Congresso são o português, o castelhano e o inglês, sendo ainda aceites comunicações em francês e em italiano desde que apresentem resumos numa das línguas oficiais.

Comissão Científica

  • Ana Cruz (Centro de Pré-História – Instituto Politécnico de Tomar; Instituto Terra e Memória, Mação; Centro de Geociências – Universidade de Coimbra)
  • António Martinho Baptista (Museu do Côa, Vila Nova de Foz Côa)
  • Davide Delno (Instituto Terra e Memória, Mação)
  • Fernando Coimbra (Centro Português de Geo-História e Pré-História, Lisboa; Instituto Terra e Memória, Mação; Centro de Geociências – Universidade de Coimbra)
  • George Nash (Bristol University, Bristol; Instituto Terra e Memória, Mação)
  • Henry De Lumley (Institut de Paléontologie Humaine, Paris; Fondation Albert I, Prince de Monaco)
  • Hipólito Collado (Consejeria de Educación y Cultura, Mérida, Espanha; Instituto Terra e Memória, Mação)
  • Jean Philippe Brugal (Centre National de la Recherche Scientique, França)
  • João Luís Cardoso (Universidade Aberta, Lisboa)
  • J. A. Gonçalves Guimarães (Academia Eça de Queirós, Porto)
  • José d´Encarnação (Centro de Estudos Arqueológicos das Universidades de Coimbra e Porto)
  • Luís Araújo (Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, Lisboa)
  • Luís Mota Figueira (Instituto Politécnico de Tomar; Centro de Geociências – Universidade de Coimbra; Unidade de investigação em Governança, Competitividade e Políticas Públicas – linha de Turismo, Univ. Aveiro)
  • Luiz Oosterbeek (Instituto Politécnico de Tomar; Instituto Terra e Memória, Mação; Centro de Geociências – Universidade de Coimbra)
  • Luís Raposo (Museu Nacional de Arqueologia, Lisboa)
  • Luís Santos (Instituto Politécnico de Tomar; Instituto Terra e Memória, Mação; Centro de Geociências – Universidade de Coimbra)
  • Mário Antas (Museu Nacional de Arqueologia, Lisboa; Centro Português de Geo-História e Pré-História, Lisboa)
  • Pierluigi Rosina (Instituto Politécnico de Tomar; Centro de Geociências – Universidade de Coimbra; Instituto Terra e Memória, Mação; Centro de Interpretação do Alto Ribatejo, V. N. da Barquinha)
  • Silvério Figueiredo (Centro Português de Geo-História e Pré-História, Lisboa; Instituto Politécnico de Tomar; Laboratório de Arqueozoologia e Paleontologia, Tomar; Centro de Geociências – Universidade de Coimbra; Instituto Terra e Memória, Mação)
  • Umberto Sansoni (Dip. Valcamonica, Centro Camuno di Studi Preistorici, Itália)

Programa

Sessões gerais

O Cavalo na Pré-História e na Proto-História
(F. Coimbra)

O Cavalo nas Civilizações Pré-Clássicas e nas Civilizações Clássicas
(L. Araújo)

O Cavalo na Idade Média e na Idade Moderna
(Joaquim G. Guimarães)

O Touro na Pré-História e na Proto-História
(A. Cruz)

O Touro nas Civilizações Pré-Clássicas e nas Civilizações Clássicas
(José d´Encarnação)

O Touro na Idade Média e na Idade Moderna
(G. Portocarrero)

Sessões Temáticas

Evolução e Paleontologia: História evolutiva dos perissodáctilos e dos artiodáctilos
(Silvério Figueiredo)

Mitologia e Simbolismo do cavalo e do touro
(F. Coimbra)

Utilização militar do cavalo ao longo dos tempos
(D. Delno)

A criação de cavalos e a sua utilização artística e desportiva
(L. Santos e E. Lourenço)

A Domesticação: Bovídeos e equídeos durante o Holocénico
(Nelson Almeida)

História da tauromaquia
(A. Matias Coelho)

Domesticação de bovinos e a criação atual de touros
(a designar)

O Cavalo e a Revolução Industrial
(L. M. Figueira)

O Cavalo e o Touro no âmbito museológico
(Mário Antas)

Informações

cong_ctph@sapo.pt

+ 351 962 997 654

+ 351 938 732 693
Inscrições

Formulário de inscrição: http://webmanager.ipt.pt/mgallery/default.asp?obj=4185

Correio postal:

Centro Português de Geo-História e Pré-História

Praceta ao Campo das Amoreiras, Lote:1 – 2.º 0

1750-021 Lisboa
Propostas

Envio de resumos até 31 de janeiro de 2013

Lieux

  • Centro Português de Geo-História e Pré-História - Praceta ao Campo das Amoreiras, Lote:1 – 2.º 0
    Lisbonne, Portugal (1750-021)

Dates

  • jeudi 31 janvier 2013

Contacts

  • Centro Português de Geo-História e Pré-História
    courriel : cong_ctph [at] sapo [dot] pt

Source de l'information

  • Marta Maia
    courriel : martamaia72 [at] yahoo [dot] fr

Pour citer cette annonce

« O cavalo e o touro na pré-história e na história », Appel à contribution, Calenda, Publié le mercredi 09 janvier 2013, http://calenda.org/234431