Página inicialPenser les droites en Amérique latine au XXe siècle

Penser les droites en Amérique latine au XXe siècle

Thinking rights in Latin America in the 20th century

*  *  *

Publicado segunda, 11 de fevereiro de 2013 por Elsa Zotian

Resumo

Este simpósio tem como propósito o estudo das “direitas” na América Latina no século XX. Para analisar qual é a escala geográfica pertinente para pensar esse conceito, vai se discutir se as direitas latino-americanas são só uma prolongação do conservadorismo do século XIX, ou se existe uma série de acontecimentos estruturantes que explicariam seu aparecimento no século XX. São esperadas comunicações que abordem o problema a partir das diferentes ciências sociais e que, a partir de exemplos concretos - monográficos ou comparados-  nos conduzam a uma “historicização” do conceito e do objeto.

Anúncio

Apresentação

Num momento em que a maioria dos países da América Latina é governada pela esquerda, é cada vez mais frequente encontrar na imprensa ou em textos acadêmicos referencias a partidos políticos de direita, como se esta classificação fosse evidente e inerente aos sistemas políticos modernos estabelecidos e consolidados desde as independências. Porém, deve-se enfatizar que o termo “direita” aparece tardiamente no vocabulário político latino-americano (nos anos trinta no Chile, na década de 1940 no México, por exemplo) e que seu emprego ainda hoje é questionável em muitos países no qual o sistema bipartidário, organizado em torno da dicotomia conservador/ liberal, não reconhece a existência  de “direitas” como tal. A confusão sobre este conceito revela a ausência de reflexão teórica e histórica sobre esta família política. Apesar de alguns louváveis esforços monográficos e comparados, há que se enfatizar que a bibliografia disponível é escassa, especialmente, quando se faz o contraste com o grande número de estudos dedicados aos movimentos e partidos de esquerda. Entretanto, os fatos mostram que, com exceção do quadro atual, foram as direitas quem dirigiram os países do continente ao longo do século XX. Este simples estado de coisas faz indispensável e urgente uma reflexão sobre o conceito de “direitas” na América Latina.

Este simpósio tem como propósito pensar as “direitas” na América Latina no século XX como objeto da história, com o objetivo de estabelecer um marco cronológico e conceitual que permita oferecer destas uma definição não minimalista (sua não pertença à esquerda) e não essencialista (a pertença à classe dominante). Queremos analisar se as direitas latino-americanas atuais são só uma prolongação do conservadorismo do século XIX sob outras formas, em particular, devido às suas estreitas relações com a Igreja católica e com o catolicismo, ou saber se existe uma série de “acontecimentos estruturantes” que explicariam o aparecimento no século XX de novos atores localizados à direita do espectro político. Ao mesmo tempo, queremos refletir sobre o marco geográfico mais pertinente – nacional ou continental - para pensar este conceito.

São esperadas comunicações que abordem o problema a partir de proposições oriundas das diferentes ciências sociais e que, a partir de exemplos concretos, sejam monográficos ou comparados, nos conduzam a uma verdadeira “historicização” do conceito e do objeto, único caminho para compreender o processo dinâmico de construção das identidades de direita e para apreender a realidade dos atores sociais reconhecidos nessas identidades. Serão privilegiados, portanto, três aspectos.

- Em primeiro lugar, uma reflexão sobre os atores de direita, suas memórias e suas sensibilidades. Buscar-se-á identificar entre os atores das direitas na América Latina: partidos políticos e movimentos, pensadores e difusores, a Igreja Católica e suas organizações, mídias, empresários e sociedades patronais, clubes e suas derivações atuais (centros de pesquisa e outros think tanks...).  Para além da diversidade dos atores e partindo da idéia da pluralidade das direitas, vamos nos perguntar se através da historiografia, das representações sociais e dos imaginários políticos se articulam uma imagem de “homem de direitas” que estaria imbuído por um “pessimismo antropológico” intimamente convencido da inexorável desigualdade natural entre os seres humanos e que favoreceria sempre a continuidade – contra toda forma de construtivismo - de um reduzido número de escolhidos capazes de deter o declínio da nação e do corpo social.

- Propomos abordar as direitas a partir do ponto de vista das marcas ideológicas e do conceito de “culturas políticas”. Neste caso, nos perguntamos sobre a existência de um corpus de idéias e valores homogêneo e consubstancial às direitas, baseado nos conceitos de “continuidade histórica e legitimidade”, de “autoridade e tradição”, de “ordem e elitismo”, de “propriedade privada e liberalismo econômico”. Queremos analisar também às direitas partindo das definições oferecidas pela esquerda e pelo centro político, ou com relação aos adjetivos que lhes circundam (reacionária, conservadora, liberal ou revolucionária). Em função das culturas políticas próprias dos distintos atores da direita serão examinadas as formas privilegiadas da ação política e as redes sociais através das quais estes participam no jogo político ou mantém um poder simbólico mais ou menos hegemônico, segundo os países.

- Finalmente, não pode ser entendida a construção das identidades políticas direitistas na América Latina sem levar em consideração os processos de circulação, difusão e transferências de idéias e modelos entre as direitas latino-americanas, da América do Norte e da Europa. Para além dos movimentos de pessoas, o simpósio estará interessado nos vínculos que as direitas latino-americanas mantêm com instituições, organismos ou partidos internacionais e transnacionais (como a Igreja católica, as redes globalizadas de think tanks ou as Internacionais como a Internacional Liberal, a Internacional Democrata-Cristã, a Internacional Democrata Centrista, a União Democrática Internacional, a Aliança Mundial dos Democratas, etc.). Este último ponto permitirá questionar a natureza das idéias, os saberes e as práticas políticas e aprofundará também o conhecimento sobre os atores que os produzem e os locais onde são gerados.

Palavras chave: Direita, História política, cultura política, América latina, circulação, história conectada.

Condições para apresentar comunicações

As propostas de comunicação (em francês, inglês, espanhol ou português) deverão incluir os seguintes dados:

  • Título da comunicação
  • Resumo do conteúdo (até 3000 caracteres)
  • Nome do autor (ou autores), instituição de pertença, correio eletrônico, endereço postal e telefono.
  • CV resumido e uma lista de seus principais trabalhos e publicações

As propostas serão recebidas até o dia 1 de junho de 2013.

A aceitação o rejeição da proposta será comunicada antes do 1 de setembro de 2013.

A comunicação deverá ser enviada antes do dia 15 de dezembro de 2013

 

Data : 23, 24 25 de Janeiro de 2014

Lugar : Université Sorbonne Nouvelle- Paris 3 /Université Paris 8 – Vincennes Saint-Denis

Os organizadores

  • E. Bohoslavsky
  • S. Boisard
  • E. Fernández

Contactodroites.al.2014@free.fr

  • Université Sorbonne Nouvelle- Paris 3 (France)
  • Université Paris 8 – Vincennes Saint-Denis (France)
  • Universidad Nacional General Sarmiento (Argentina)

Comitê científico

  • Jordi Canal (Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales – França)
  • Olivier Compagnon (Université Sorbonne Nouvelle Paris 3 - França)
  • Françoise Coste (Université Toulouse 2 – Le Mirail - França)
  • Carlos Demasi (Universidad de la República – Uruguay)
  • Eduardo Deves (Universidad de Santiago de Chile - Chili)
  • Paulo Drinot (University College London - Inglaterra)
  • Armelle Enders (Université Paris IV - França)
  • Renée Frégosi (Université Sorbonne Nouvelle Paris 3 – França)
  • Eduardo González Calleja (Consejo Superior de Investigaciones Cientificas - Espanha)
  • Annick Lempérière (Université Paris I – França)
  • Daniel Lvovich (Universidad Nacional General Sarmiento – Argentina)
  • Perla Petrich (Université Paris VIII - França)

Locais

  • Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3 - 13 rue de Santeuil
    Paris, França (75005)
  • Université Paris 8 - 2 rue de la Liberté
    Saint-Denis, França (93)

Datas

  • sábado, 01 de junho de 2013

Palavras-chave

  • droite(s), histoire politique, idéologie, culture politique, Amérique latine, circulations, histoire connectée

Contactos

  • Ernesto Bohoslavsky
    courriel : derechas [at] ungs [dot] edu [dot] ar
  • Enrique Fernández
    courriel : droites [dot] al [dot] 2014 [at] free [dot] fr
  • Stéphane Boisard
    courriel : boisard [dot] uft [at] protonmail [dot] com

Fonte da informação

  • Stéphane Boisard
    courriel : boisard [dot] uft [at] protonmail [dot] com

Para citar este anúncio

« Penser les droites en Amérique latine au XXe siècle », Chamadas de trabalhos, Calenda, Publicado segunda, 11 de fevereiro de 2013, https://calenda.org/238319

Arquivar este anúncio

  • Google Agenda
  • iCal