AccueilO que falta em políticas para a família (III)? Retrospectiva e Perspectivas

*  *  *

Publié le jeudi 21 février 2013 par Marie Pellen

Résumé

Este encontro visa fazer um balanço das tendências recentes no desenvolvimento de políticas de família; compartilhar boas práticas na elaboração de políticas de família; rever desafios enfrentados por famílias em todo o mundo e recomendar soluções, questionar como evoluíram as Políticas para a Família face à profusão de mutações que as sociedades sofreram.

Annonce

Apresentação

A PROSALIS – Projecto de Saúde em Lisboa é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, reconhecida como Associação de Família, com representatividade genérica, com fins de saúde e de acção social, de utilidade pública, sem fins lucrativos. Enquanto Associação de Família com Representatividade Genérica, a PROSALIS dedicou o Ano 2003 ao lema “O que falta em Políticas para a Família”. Nesse ano a Instituição promoveu nos dias 15 e 16 de Maio, na Fundação Calouste Gulbenkian o seu XIV Workshop subordinado ao tema “ O QUE FALTA EM POLÍTICAS PARA A FAMÍLIA (I)?

Referia então a PROSALIS os seguintes objetivos: defender e promover a Família como Instituição, reconhecida na sua identidade e aceite na sua natureza de sujeito social. Tornava-se um longo caminho que, apesar de complexo, também nos renovava a esperança de um futuro, baseado no reconhecimento efetivo da importância desta instituição fundamental para a vida de toda a sociedade.

A Instituição considerava nessa altura urgente a efetivação de uma política familiar adequada, entre os quais destacava, a habitação; a educação; os meios de comunicação social; o regime fiscal; a família/contexto laboral; família/serviço nacional de saúde/serviços sociais, no sentido de procurar ajudar a dinamizar esforços para a criação de serviços, estruturas e condições adequadas que possibilitassem a cada família, independentemente da sua condição sócio económica e étnico-cultural usufruir dos seus direitos económicos, sociais, culturais, de proteção na saúde, no emprego, na invalidez, na velhice ou noutros casos de perda de meios de subsistência por circunstâncias independentes da sua vontade.

No mesmo ano, nos dias 20 e 21 de Novembro, para dar continuidade ao XIV Workshop, a PROSALIS organizou na Fundação Calouste Gulbenkian o XIII Congresso subordinado ao tema “O QUE FALTA EM POLÍTICAS PARA A FAMÍLIA (II)?” com o objetivo principal de concluir o ciclo de reflexão/debates através do aprofundamento e da partilha de know-how, avaliar novas estratégias de intervenção em rede e em parceria, no sentido de promover o bem-estar e a defesa da família, enquanto célula viva da sociedade, património da humanidade anterior ao próprio Estado, primeiro estádio de socialização da pessoa humana.

Considerando a família como núcleo de base de prevenção e educação dos seus elementos, tornava-se pertinente abordar a especificidade de estratégias que permitissem evitar a patologia, o recurso a consumos aditivos e a entrada em circuitos de delinquência. Por outro lado tinha ainda o objetivo de contribuir para o início das comemorações do Ano Internacional da Família decretado pela ONU em 1994 – 10º Aniversário 1994 - 2004.

Volvidos 10 anos e aproximando-se a comemoração do 20º aniversário do ano Internacional da Família que visa oferecer uma oportunidade para reorientar o papel das famílias no desenvolvimento; fazer um balanço das tendências recentes no desenvolvimento de políticas de família; compartilhar boas práticas na elaboração de políticas de família; rever desafios enfrentados por famílias em todo o mundo e recomendar soluções, a PROSALIS não podia enquanto Associação de Família com o Consultative Status ficar indiferente ao apelo da ONU. Por outro lado, questionamos como evoluíram as Políticas para a Família face à profusão de mutações que as sociedades sofreram, através da organização em conjunto com o ISCTE-IUL/CIS-IUL do XXIII WORKSHOP sobre “O QUE FALTA EM POLÍTICAS PARA A FAMÍLIA (III)? RETROSPECTIVA E PERSPECTIVAS”.

Organização:

  • PROSALIS – PROJECTO DE SAÚDE EM LISBOA
  • Membro de: Vienna NGO Committee on the Family at the United Nations
  • Associate Member of ICAA-International Council on Alcohol and Addictions
  • Associate Member of EOEF-European Offenders Employment Forum
  • ECOSOC – Economic and Social Council – United Nations WFO – World Family Organization

Presidente:

  • Maria Helena Patrício Paes

Parceiros científicos:

  • Professora Doutora Marta Gonçalves e Equipa, Professora Auxiliar Convidada, Departamento de Psicologia Social e das Organizações, Investigadora, Centro de Investigação e Intervenção Social - Instituto Universitário de Lisboa ISCTE-IUL

Programa

7 de Março de 2013

Sala 1 Fundação Calouste Gulbenkian

9H00 – Abertura do Secretariado

9H30 – SESSÃO DE ABERTURA

  • Prof. Doutor Javier Escrivá - Instituto de Ciências para a Família da Universidade de Navarra
  • Prof. Doutora Marta Gonçalves – CIS- ISCTE – IUL
  • Dra. Maria Helena Patrício Paes - PROSALIS - Projeto de Saúde em Lisboa

10H15 – MESA REDONDA: DEMOGRAFIA E SOLIDARIEDADE INTERGERACIONAL

Presidente: Dra. Zita Seabra

  • Dra. Margarida Neto – Casa de Saúde do Telhal
  • Prof. Doutora Helena Rebelo Pinto – Diretora do Instituto de Ciências para a Família da Universidade Católica
  • Prof. Doutor Javier Escrivá – Instituto de Ciência  para a Família da Universidade de Navarra

Prof. Doutora Marta Gonçalves – CIS-ISCTE-IUL

11H15 – PAUSA CAFÉ

11H45 – MESA REDONDA: A FAMÍLIA COMO FACTOR DE PROTECÇÃO E CONCILIAÇÃO TRABALHO / FAMÍLIA

Presidente: Dr. António Maria Pinheiro Torres

  • Engª. Fátima Carioca – AESE
  • Prof. Doutora Teresa Ribeiro - Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa
  • Mestre Diana Farcas – ISCTE-IUL
  • Dr. Veiga de Macedo – Fundação A Junção do Bem

13H00 – PAUSA ALMOÇO

14H30 – MESA REDONDA: POLÍTICAS FAMILIARES - SAÚDE, EDUCAÇÃO, PROTECÇÃO SOCIAL E FINANÇAS

Presidente: Professor Doutor Germano Marques da Silva

  • Eng.º Fernando Ribeiro e Castro - Associação Portuguesa de Famílias Numerosas
  • Dra. Joaquina Madeira – Instituto da Segurança Social, I.P.
  • Dr. Francisco George – Diretor Geral da Saúde
  • Deputada Nilza de Sena – Comissão de Educação, Ciência e Cultura
  • Prof. Makilim Nunes Baptista – Universidade de São Francisco, Brasil
  • Dra. Elisabeth Granja – Associação VIA VITAE

15H45 – PAUSA CAFÉ

16H00 – MESA REDONDA: BOAS PRÁTICAS NO ÂMBITO DA FAMÍLIA

Presidente: Dra. Maria do Rosário Carneiro

  • Prof. Henrique Cunha – Movimento reutilizar.org
  • Dra. Graça Mira Delgado – Movimento de Defesa da Vida
  • Dra. Isilda Pegado – Federação Portuguesa pela Vida
  • Dr. José Carlos Batalha – Presidente da UDIPSS Lisboa
  • Dr. Adriano Fernandes – Coordenador do RSI da Santa Casa da Misericórdia da Amadora

17H00 – SESSÃO DE ENCERRAMENTO E ENTREGA DE PRÉMIO DE MELHOR POSTER

  • Prof. Doutor Javier Escrivá - Instituto de Ciências para a Família da Universidade de Navarra
  • Prof. Doutora Marta Gonçalves – CIS- ISCTE – IUL
  • Dra. Maria Helena Patrício Paes - PROSALIS- Projeto de Saúde em Lisboa

Inscrições em em linha:

http://www.prosalis.pt/congresso/inscricaoworkshop.htm

Catégories

Lieux

  • Fundação Calouste Gulbenkian, Sala 1 - Av. de Berna, 45A
    Lisbonne, Portugal (1067-001)

Dates

  • jeudi 07 mars 2013

Fichiers attachés

Contacts

  • PROSALIS
    courriel : info [at] prosalis [dot] pt

Source de l'information

  • Marta Maia
    courriel : martamaia72 [at] yahoo [dot] fr

Pour citer cette annonce

« O que falta em políticas para a família (III)? Retrospectiva e Perspectivas », Journée d'étude, Calenda, Publié le jeudi 21 février 2013, http://calenda.org/238788