AccueilO Mosteiro e a Cidade

O Mosteiro e a Cidade

IV Residência Cisterciense

*  *  *

Publié le mercredi 10 août 2016 par João Fernandes

Résumé

O mosteiro e a cidade é o tema que nesta IV Residência Cisterciense em São Bento de Cástris vai preocupar investigadores e participantes deste já habitual Encontro de final de Verão no Alentejo, no findar da 3ª semana de setembro. A IV Residência Cisterciense em São Bento de Cástris procurará aflorar questões, lançar pistas de estudo que, não dando respostas, podem interessar jovens investigadores para trabalhos futuros e chamar a atenção dos investigadores séniores para a necessidade de releituras do mundo dos religiosos e, por aí, de muitas das realidades da história local e nacional. A permeabilidade que o tema deste ano suscita estará também presente nas diferentes trocas e experiências que podem vivenciar no mosteiro, especialmente ao nível cultural e artístico, apostando na sua relação com a cidade, que se pretende manter e cimentar.

Annonce

Apresentação

O mosteiro e a cidade é o tema da IV Residência Cisterciense em São Bento de Cástris.

Cada cidade tem a sua história, guarda as suas memórias, protege as suas gentes, regula o seu funcionamento, reage ou ajusta-se às realidades do exterior. Assim foi com Évora desde cedo e, ainda mais, quando a aposta de defesa em terreno de confronto de poderes dirigentes, simbólicos e de saberes de ancestralidade de Cultura.

Cada mosteiro e cada instituição monástico-conventual tem a sua história, guarda as suas memórias, protege quem nele vive e dele depende para subsistir, tem Regras, Constituições e Estatutos, estabelece diferenças entre os seus espaços e os espaços que os circundam. Assim foi com São Bento de Cástris desde a sua fundação, uma fundação cristã, de filiação cisterciense, exclusivamente feminina, com a sua Abadessa, a sua estrutura de poder interno, as suas ligações mais ou menos fortes às outras Casas suas irmãs, exigindo o cultivo dos seus domínios mais ou menos afastados para sobreviver, as horas litúrgicas para cumprir, as devoções, muitas vezes em melodias musicais, numa procura de harmonia. Como que uma pequena cidade!

Évora nas suas muralhas, São Bento de Cástris no seu edificado e cercas. Duas realidades contíguas e identitárias. Como se comunicavam? Como partilhavam os seus homens e mulheres? Como mantinham os seus privilégios, por vezes antagónico? Como se opunham e se desconheciam? Quem ia de Évora a Cástris e vice-versa? Como se estabeleciam as trocas, particularmente no domínio cultural?

Muitas questões..., muitas mais haverá a colocar e a estudar, as mesmas que se podem aplicar a outras instituições da cidade ou de outros lugares!

Programa

Dia 15, quinta-feira

14.30-17.30 –Direção de Octávio Martins Luís Henriques (CESEM/UÉ) – Oficina de Cantochão

Dia 16, sexta-feira

Manhã

9.30 – Pátio do mosteiro: Feira de flores e plantas aromáticas

9.45 – Abertura da IV Residência Cisterciense

10.00 – Conferência de Abertura

Jorge Gaspar (CEG/IGOT- ULisboa) - Geógrafo; Professor Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa) – As Ordens Religiosas e o Urbanismo Português

10.45 – Pausa

Sessão 1 –  As instituições monástico-conventuais enquanto espelhos das urbes

Moderação: António Camões Gouveia (FCSH-UNL; CHAM; CEHR-UCP)

  • 11.00 – Manuel J. C. Branco ( Historiador de Arte  ) - Ao contrário de Penélope. Alterações  na malha urbana do Centro Histórico de Évora pela expansão dos mosteiros de Santa Clara e da Graça.
  • 11.20 – Francisco Bilou (Técnico Superior da Câmara Municipal de Évora, áreas de Património, Cultura e Turismo)- Garcia de Resende (c.1475-1536). O retrato possível, cinco séculos depois…

11.45 – Coffee-breack

  • 12.15 Ana Maria Tavares Martins (Universidade da Beira Interior, Lab2PT, CIDEHUS-e Antónia Fialho Conde (Universidade de Évora, CIDEHUS-UÉ, Laboratório HERCULES, CEHR-UCP) - A inserção terrirorial dos mosteiros cistercienses portugueses e a ligação afectiva com as urbes: romarias e milagres no Mosteiro de São Bento de Cástris.

12.35 – Debate

13.00 – Almoço na sede dos Caminheiros de Évora

14.30 – Visita e apresentação das Exposições:

Sala do Capítulo – Título: Os mosteiros cistercienses portugueses e a sua inserção no território

Organização: UBI; Lab2PT; CIDEHUS.

Equipa: Ana Maria Tavares Martins (Univ, da Beira Interior, Lab2PT, CIDEHUS-UÉ), Jorge S. Carlos (Univ. da Beira Interior) e Fabiel Rodrigues (Univ. da Beira Interior)

Sala do Capítulo Nova – Título:  Cástris: O Futuro da Memória - Um percurso por São Bento de Cástris, a sua identidade, o seu futuro e as formas responsáveis de o tornar presente

Exposição por Anabela Antunes, Tiago Caferra, Patrícia Martins, Alexandra Santos e Luísa Urries. Alunos de Mestrado Integrado em Arquitectura, na FA-ULisboa

Orientação e Apoio de: Professor José Aguiar, Professor Victor Ferreira, Professor Luís Mateus e Professor Paulo Pereira.

Sala anexa à Portaria – Sofia Salema e João Soares – Dep. Arq. UÉvora

15.15 – Visita ao atelier de Iluminura

15.30 – Visita às performances no mosteiro:

  • Rob Homewood Nurture, nature and that devil time
  • Marisa Tapper  - A New Beginning

Sessão 2 – Da luz e da cor: olhares que se cruzam

Moderação: Olga Magalhães (Dep. Pedagogia da Universidade de Évora;   CIDEHUS-UÉ)                     

  • 16.20 – Sylvie Deswarte-Rosa (CNRS Lyon, UMR 5317, IHRIM) - A preparação da viagem a Roma. Francisco de Holanda em Évora (1535-1537), entre a iluminura e a epigrafia
  • 16.40 – Whitney Jacobs (ARCHMAT Erasmus Mundus Master, Laboratório HERCULES), Catarina Miguel (Laboratório HERCULES), Teresa Ferreira (Laboratório HERCULES, Departamento de Química UÉ- ECT) e Cristina Barrocas Dias (Laboratório HERCULES, Departamento de Química UÉ- ECT) Behind the light - the material characterization of a 16th century illuminated Antiphonary housed in the Biblioteca Pública de Évora

17.00 – Coffee-break

  • 17.20 – Isabel Cid (Doutorada em História pela Universidade de Évora; Mestre em Paleografia, Diplomática e Codicologia pela Universidade Clássica de Lisboa) -  “Puer natus est nobis”. Temas da Natividade em três incunábulos da Biblioteca de Évora (“Puer natus est nobis". Nativity themes in three incunabula from the Library of Évora)

17.40 – Debate

18.00   Percurso para o pátio e estrada de acesso ao mosteiro:

Sete Águas e Um Sonho - Exercícios Teatrais do Departamento de Artes Cénicas da Universidade de Évora

  • Cenas de Sete Águas no âmbito da pesquisa sobre 400 Anos do aqueduto de Évora em Teatro e contextos - Coordenação Isabel Bezelga, Helena Baronet e Filipa Almeida
  • Cenas do Sonho de uma Noite de Verão nos 400 anos da morte de William Shakespeare - Direcção Ana Tamen

Dia 17, sábado

Sessão 3 – A linguagem musical na ligação entre os espaços claustrais e na cidade

Moderação: Antónia Fialho Conde (Universidade de Évora; CIDEHUS-UÉ, HERCULES, CEHR)

  • 10.00 – Isabel Monteiro (IL DOLCIMELO, Grupo de música antiga) -A doçaina em Portugal: ocorrências nas fontes quinhentistas
  • 10.20 - Luís Henriques ((CESEM/UÉ) - As relações musicais entre a Sé de Évora e o Mosteiro de S. Bento de Cástris no século XVII: O caso de António Rodrigues Vilalva

10.40 – Debate

11.00 – Coffee-breack e visita aos trabalhos de reprodução de Iluminura expostos na ala norte do Claustro

11.20 – Cinema no Refeitório do mosteiro: Ciclo Património

  • 12.00 -  Conferência de Encerramento, Clara Bejarano Pellicer (Universidade de Sevilha) - Relaciones musicales entre ciudades y monasterios femeninos en la Edad Moderna (Musical relationship between cities and female monasteries in Early Modern Age)

12.30 - Apresentação da Oficina de Cantochão

13.00 – Almoço nos Caminheiros de Évora

21.00 –Recital de Trombone e Órgão

Igreja do Espírito Santo

  • Organista: Sérgio Silva
  • Trombonista: André Conde

22.00 – Encerramento da IV Residência Cisterciense

Comissão Organizadora

  • Ana Maria Tavares Martins (Univ. da Beira Interior, Lab2PT, CIDEHUS-UÉ)
  • Ana Paula Amendoeira (Directora Regional de Cultura do Alentejo)
  • Antónia Fialho Conde (Univ. Évora, CIDEHUS-UÉ, HERCULES-UÉ, CEHR-UCP)
  • António Camões Gouveia (FCSH-UNL; CHAM; CEHR-UCP)
  • Luís Henriques (CESEM/UÉ)
  • Olga Magalhães (Univ. Évora, CIDEHUS-UÉ)

Comissão Científica

  • Ana Maria Tavares Martins (Univ. da Beira Interior, Lab2PT, CIDEHUS-UÉ)
  • Ana Paula Amendoeira (Directora Regional de Cultura do Alentejo)
  • Antónia Fialho Conde (Dep. História Univ. de Évora, CIDEHUS-UÉ, Laboratório HERCULES, CEHR-UCP)
  • António Camões Gouveia (FCSH-UNL; CHAM; CEHR-UCP)
  • António José Candeias (Univ. Évora, Lab. José de Figueiredo, Director do Laboratório  HERCULES,)
  • Catarina Miguel (Laboratório HERCULES),
  • Cristina Barrocas Dias (Laboratório HERCULES, Departamento de Química UÉ- ECT)
  • Eduardo Mosquera Adell (Universidad de Sevilla, Escuela Técnica Superior de Arquitectura, Dept. de Historia, Teoría y Composición Arquitectónicas)
  • Fernanda Olival (Dep. História da Univ. de Évora, Directora do CIDEHUS)
  • Isabel Cid(Investigadora)
  • Isabel Bezelga (Univ. de Évora, CHAIA-UÉ, IELT-UNL)
  • João Luís Inglês Fontes (IEM-FCSH, CEHR-UCP)
  • Luís Henriques (CESEM/UÉ)
  • Maria Teresa Perez-Cano (Universidad de Sevilla, Escuela Técnica Superior de Arquitectura, Dpto. de Urbanística y Ordenación del Territorio) 
  • Olga Magalhães (Univ. Évora, CIDEHUS-UÉ)
  • Teresa Ferreira (Laboratório HERCULES, Departamento de Química UÉ- ECT)

Lieux

  • Estrada Évora-Arraiolos - Mosteiro de S. Bento de Cástris
    Evora, Portugal (7000)

Dates

  • jeudi 15 septembre 2016
  • vendredi 16 septembre 2016
  • samedi 17 septembre 2016

Mots-clés

  • Ordem de Cister, Évora, urbanismo, arquitectura, música, iluminura

Contacts

  • Antónia Antónia Fialho Conde
    courriel : antoniaconde [at] gmail [dot] com

URLS de référence

Source de l'information

  • Antónia Fialho Conde
    courriel : antoniaconde [at] gmail [dot] com

Pour citer cette annonce

« O Mosteiro e a Cidade », Journée d'étude, Calenda, Publié le mercredi 10 août 2016, http://calenda.org/375248