Calenda - Le calendrier des lettres et sciences humaines et sociales

Economic Diplomacy in Southern Europe

A diplomacia económica na Europa do Sul

Doctrines, Agents, Pathways (19th-20th Centuries)

Doutrinas, agentes, percursos (séculos XIX-XX)

*  *  *

Publié le mardi 14 mars 2017 par João Fernandes

Résumé

An interdisciplinary conference organised by the IHC-FCSH/NOVA (Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa), intending to approach the distinct dimensions of Southern Europe's case as peripheral economies and their integration in diplomatic relationships.

Conferência interdisciplinar organizada pelo Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa (IHC-FCSH/NOVA), onde se pretende abordar as múltiplas dimensões do caso da Europa do Sul enquanto economia periférica e a sua inserção nas relações diplomáticas de âmbito económico.

Annonce

Organisation: Institute of contemporary History - FCSH/NOVA

Venue: Lisbon

Dates: 23 and 24 November 2017

Presentation

Economic diplomacy is an important factor in the analysis and construction of today's globalization, establishing mechanisms with high potential for the development of economic growth. The importance of diplomacy can be understood, in one side, through its internationalizing dimension, by opening internal markets to the exterior, on the other hand, through the organization of areas of influence, which allow the development of countries economically hegemonic.

To understand this phenomenon in an historical perspective, from 19th century's liberalism to the 1980's neoliberalism and focusing on autarky during fascism, the European construction and other economic models is necessary to a better comprehension of diplomatic relations which are at the core of political debate. Economy as the basis for bilateral relations between countries involves a significant number of agents, in which the pursuit of objectives is made and developed in different ways, from theoretical models to governmental praxis.

Southern Europe's (Portugal, Spain, Italy and Greece) case is an important one to conceptualize these questions. With economic structures based in agriculture and a late industrialization process, levels of dependence which came gradually came to be established have been reduced by the European cooperation movements created in the post-war period. Studding diplomatic behaviours and its economic consequences in this region is crucial for a better understating of contemporary globalisation.

Having in mind these questions, we intend to approach the distinct dimensions of South’s Europe case as peripheral economies and their integration in diplomatic relationships through an interdisciplinary conference, open to researches from all areas of social sciences and humanities.

Deadlines

  • Submission of abstracts - 30 April 2017

  • Notification of acceptance - 30 May 2017
  • Programme - 15 July 2017

Thematic Axes

  • Models and theoretical reflexions on diplomacy;
  • Actors and protagonists in economic diplomacy;
  • Economic and diplomatic activity in a context of crisis;
  • Economic diplomacy and internationalization/globalization;
  • Empires, colonialism and economic diplomacy.

The submission of proposals should include title, abstract (maximum 300 words), a short biography (maximum 100 words). Presentations will have 20-minute length. Proposals should be sent until the 30 April 2017 to the email diplomaciaeconomica2017@gmail.com. The organising committee foresees the publication of a collective volume. Full papers will be subjected to a peer-review process and then published.

Working languages

Portuguese and English. There will be no simultaneous interpretation.

Organising Committee

Scientific Committee

Organização: Instituto de História Contemporânea - FCSH/NOVA

Local: Lisboa

Datas: 23 e 24 de Novembro de 2017

Apresentação

A diplomacia económica revela-se como um fator significativo na análise da construção da globalização em que hoje nos inserimos, constituindo um mecanismo com elevado potencial para a execução de objetivos de crescimento económico dos países. A sua importância pode ser compreendida, por um lado, na sua dimensão de internacionalização e abertura ao exterior dos mercados internos, por outro lado, na organização de zonas de influência e a paulatina edificação de países economicamente hegemónicos.

A compreensão deste fenómeno na perspetiva histórica, desde o liberalismo do século XIX até ao neoliberalismo da década de 1980, passando pelos modelos autárcicos dos fascismos, a nova ordem internacional do pós-Segunda Guerra Mundial e a construção europeia, é necessária para a compreensão alargada sobre as práticas económico-diplomáticas que hoje ocupam um lugar central no debate político. A economia como catalisador das práticas diplomáticas entre países envolve ainda uma miríade de atores, onde as formas de coordenação para a persecução de objetivos se operam de múltiplas formas, desde as construções teóricas à praxis governativa.

O caso da Europa do Sul (Portugal, Espanha, Itália e Grécia) revela-se importante na concetualização destas questões. Com estruturas económicas assentes no setor primário e com um tardio processo de industrialização caraterizado por avanços e recuos, foram-se estabelecendo níveis de dependência, paulatinamente mitigados após a criação dos movimentos de cooperação emergentes no contexto do pós-guerra. Averiguar os comportamentos diplomáticos ao longo da contemporaneidade e os seus reflexos na economia desta região torna-se importante na compreensão da construção do mundo global dos nossos dias.

Tendo presentes estas questões, pretende-se abordar as múltiplas dimensões do caso da Europa do Sul enquanto economia periférica e a sua inserção nas relações diplomáticas de âmbito económico através da realização de uma conferência interdisciplinar (história, ciências políticas, económicas e sociais).

Calendarização

  • Abertura para a apresentação de propostas – 15 de Fevereiro de 2017

  • Término de apresentação de propostas – 30 de Abril de 2017

  • Respostas às propostas apresentadas – 30 de Maio de 2017

  • Divulgação do programa – 15 de Junho de 2017

Linhas temáticas a abordar

  • Modelos e reflexões teóricas sobre a diplomacia;
  • Atores e protagonistas da diplomacia económica;
  • Atividade económico-diplomática em contexto de crise;
  • Diplomacia económica e mundialização/internacionalização/globalização;
  • Impérios, colonialismo e diplomacia económica.

As propostas de comunicação deverão conter, título, resumo (entre 250 e 300 palavras), acompanhadas de uma nota biográfica do autor (máximo 100 palavras), que se proponham discutir as temáticas indicadas em apresentações de 20 minutos. Envie a sua proposta para até ao dia 30 de Março de 2017 para diplomaciaeconomica2017@gmail.com. Desta conferência prevê-se uma publicação que reunirá os trabalhos enviados pelos participantes, após avaliação por peer-review.

Línguas de Trabalho

Português e Inglês.

Comissão Organizadora

Comissão Científica

Lieux

  • nstituto de História Contemporânea - FCSH/NOVA
    Lisbonne, Portugal

Dates

  • dimanche 30 avril 2017

Mots-clés

  • history, economic history, diplomacy, Souther Europe, contemporary history, modern history, social sciences

Contacts

  • Leonardo Aboim Pires
    courriel : diplomaciaeconomica2017 [at] gmail [dot] com

Source de l'information

  • Diana Barbosa
    courriel : comunicacao [dot] ihc [at] fcsh [dot] unl [dot] pt

Pour citer cette annonce

« Economic Diplomacy in Southern Europe », Appel à contribution, Calenda, Publié le mardi 14 mars 2017, http://calenda.org/399209