Página inicialSaúde mental, relações étnicas e imigração: perspectivas Globais

Saúde mental, relações étnicas e imigração: perspectivas Globais

Mental health, Ethnic relations and Immigration

Revista "Odeere"

"Odeere" Journal

*  *  *

Publicado Terça, 08 de Agosto de 2017 por João Fernandes

Resumo

A saúde mental é percebida como fruto das relações étnicas de uma sociedade. Portanto, este dossiê convida autores de diferentes campos do conhecimento a escrever artigos sobre a temática Saúde mental, relações étnicas e imigração. O objetivo deste dossiê é proporcionar uma perspectiva sobre estas faces do contexto brasileiro e mundial a partir das experiências de pesquisadores de várias disciplinas que inspirem o debate deste campo de pesquisa e desenvolvimento para reflexões sobre políticas sociais.

Anúncio

Argumento

A Revista ODEERE do Programa de Estudos Pós-Graduados em Relações Étnicas e Contemporaneidade da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), é um canal de divulgação científica que inova na proposta de uma perspectiva das Relações Étnicas e a Interdisciplinaridade. A Saúde Mental é percebida como fruto das relações étnicas de uma sociedade. Portanto, este dossiê convida autores de diferentes campos do conhecimento a escrever artigos sobre a temática Saúde Mental, Relações Étnicas e Imigração.

No contexto do século XXI o mundo vive circunstâncias de transformações políticas, econômicas, culturais, sociais e religiosas intensas. A mundialização provoca inúmeras rupturas traumáticas às populações humanas. Fluxos migratórios nunca vistos, desde a segunda guerra mundial, hoje voltam a ser protagonistas desta realidade em todos os cantos do globo.

O Brasil, com sua história de diversidade étnica e racial, seja a partir de leis que asseguram justiça social às populações historicamente discriminadas representadas por negros e indígenas também participa destes movimentos com respostas de ordem de ajuda humanitária e diplomática a outras populações imigrantes estabelecidas no país.

Pensando o contexto internacional de outras sociedades, as políticas de acolhimento e bem- estar social revelam certa capacidade em definir ações que objetivam responder as especificidades ligadas à saúde mental de quem imigra e é acolhido em território estrangeiro.

Nos últimos dezesseis anos o Brasil vive um momento complexo de ter que aliar fatores inerentes a sua população originária (os brasileiros) somados às dificuldades de acolhimento massivo de populações estrangeiras que se deslocam para o país em busca de novas oportunidades.

Recentemente a legislação brasileira atualizou a política de acolhimento ao imigrante com a lei n o 13.445 de 24 de maio de 2017 que trata sobre a migração. No mesmo sentido, em termos de inovação e alteridade o Brasil possui também as leis n. 10639/03 e 11645/08, as quais dispõe sobre a importância da população negra e indígena no contexto brasileiro e institui a obrigatoriedade do ensino de História da África e Cultura Afro brasileira, bem como a Indígena nas escolas brasileiras. As formas de sociabilidades na diversidade do contexto brasileiro são dimensões importantes para a compreensão do Brasil e das sociedades contemporâneas no cenário mundial. Pois as relações étnicas de diferentes origens encontram-se no contexto formador desta sociedade, além de se apresentarem no mundo a partir de deslocamentos físicos geográficos, mas também, sociais, transculturais e psíquicos. Estes fluxos de corpos humanos requerem novas análises e compreensões diante de inusitados arranjos sociais, políticos e econômicos que se impõem na ordem da condição humana e formas de sociabilidades que impactam necessariamente em diferentes campos da vida das pessoas, mas sobretudo na dimensão da saúde em termos biopsicossociais.

O objetivo deste dossiê é proporcionar uma perspectiva sobre estas faces do contexto brasileiro e mundial a partir das experiências de pesquisadores de várias disciplinas que inspirem o debate deste campo de pesquisa e desenvolvimento para reflexões sobre políticas sociais.

Estamos particularmente interessados em artigos que abordem sobre estudos referentes à interdisciplinaridade em Saúde Mental, Relações Étnicas e Migração, já realizados ou em curso no Brasil e contextos internacionais que demonstrem claramente as imbricações importantes entre psiquismo, diversidade étnica e relações sociais na contemporaneidade.

Artigos do tipo

Revisão de literatura, reflexão crítica, comentários, ensaios, casos clínicos, práticas e experiências em saúde, estudos empíricos, são benvindos. Os artigos devem ser escritos em no máximo 20 páginas conforme as normas técnicas American Psychological Association, sexta edição, nos idiomas português, inglês, francês e espanhol.

Observação: Para os artigos em português as normas técnicas a seguir estão especificadas no site da Revista Cientifica Odeere (ISSN 25254715), www. periódicos.uesb.br/index.php/

Submissão

1 - Os artigos em espanhol, francês e inglês, devem ser encaminhados ao e-mail: odeerescientificnewspaper@gmail.com aos cuidados dos editores.

2 – Os artigos em português podem ser submetidos através do site www. periódicos.uesb.br/index.php/ ou, se preferirem, também podem ser enviados para o mesmo endereço eletrônico dos artigos em outros idiomas ou seja: odeerescientificnewspaper@gmail.com

Data limite: 15 de outubro de 2017

Editores do número

Perguntas e dúvidas devem ser encaminhadas aos editores deste dossiê:


  • Profa. Dra. Regina Marques (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia/Brasil): marquesregina@uol.com.br ou regina@ufrb.edu.br
  • Profa. Dra. Margareth Zanchetta (Ryerson University, Daphne Cockwell School of Nursing, Canadá): mzanchet@ryerson.ca ou margareth.zanchetta@yahoo.ca
  • Profa. Ms. Tereza Mara Pontes (Centro Minkowska, Paris/França): teresamarapontes@hotmail.com

Equipe Editorial

Editoras/es

  • Raquel Souzas, Universidade Federal da Bahia(UFBA)
  • Natalino Perovano Filho, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Brasil
  • Washington Santos Nascimento, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Comitê editorial Executivo

  • Edson Dias Ferreira, Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)
  • Marise de Santana, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • Washington Santos Nascimento, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Conselho Editorial Interno

  • Ana Angélica Leal Barbosa, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • Benedito G. Eugênio, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Danilo César Souza Pinto, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • Itamar Pereira de Aguiar, UESB
  • José Valdir Jesus de Santana, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Brasil
  • Marcos Lopes de Souza, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • Maria de Fátima Araújo Di Gregorio, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e Universidade do Estado da Bahia (UNEB)
  • Marise de Santana, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • Natalino Perovano Filho, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Brasil
  • Reginaldo Santos Pereira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Locais

  • Rua Joao Rosa, s/n. Pau Ferro, Jequié/BA
    Jequié, Brasil (45208-563)

Datas

  • Domingo, 15 de Outubro de 2017

Palavras-chave

  • santé mentale, relation éthnique, migration, perspective mondiale

Contactos

  • Regina Oliveira
    courriel : marquesregina [at] uol [dot] com [dot] br

Urls de referência

Fonte da informação

  • Regina Oliveira
    courriel : marquesregina [at] uol [dot] com [dot] br

Para citar este anúncio

« Saúde mental, relações étnicas e imigração: perspectivas Globais », Chamadas de trabalhos, Calenda, Publicado Terça, 08 de Agosto de 2017, http://calenda.org/413404