HomeA arte de lidar com as adversidades

HomeA arte de lidar com as adversidades

*  *  *

Published on Wednesday, May 12, 2021 by João Fernandes

Summary

Adversidades, em seus múltiplos sentidos, são inerentes à humanidade, continuamente forçada a se reinventar, reformular e a reagir diante de situações imprevistas, desenvolvendo outras práticas e percepções, outros hábitos e relações. Na arte, elas também comprometeram sua produção, circulação e recepção, do mesmo modo que as coleções enfrentaram ameaças, dispersões, desaparecimentos e readaptações. Como dito por Hélio Oiticica - Da adversidade vivemos. As crises atuaram de forma direta ou indireta nos destinos da arte, das coleções, da história e crítica da arte, tanto em perspectiva histórica quanto na reflexão de seus rumos na contemporaneidade. Partindo da ideia de manuais de autoajuda, que apresentam as dificuldades e modos de ultrapassá-las, A arte de lidar com as adversidades é uma provocação para pensar como as crises impactaram e modificaram a arte, as coleções e a história da arte, e suas instituições, e como refletiram esses momentos de exceção e ameaça, representaram-nos, resistiram a eles e propuseram estratégias para sua superação.

Announcement

XII Seminário do Museu D. João VI - Grupo Entresséculos e
VIII Colóquio Internacional Coleções de Arte em Portugal e Brasil nos Séculos XIX e XX

Apresentação

Adversidades, em seus múltiplos sentidos, são inerentes à humanidade, continuamente forçada a se reinventar, reformular e a reagir diante de situações imprevistas, desenvolvendo outras práticas e percepções, outros hábitos e relações. Na arte, elas também comprometeram sua produção, circulação e recepção, do mesmo modo que as coleções enfrentaram ameaças, dispersões, desaparecimentos e readaptações. 

Como dito por Hélio Oiticica – Da adversidade vivemos. As crises atuaram de forma direta ou indireta nos destinos da arte, das coleções, da história e crítica da arte, tanto em perspectiva histórica quanto na reflexão de seus rumos na contemporaneidade. Partindo da ideia de manuais de autoajuda, que apresentam as dificuldades e modos de ultrapassá-las, A Arte de lidar com as Adversidades é uma provocação para pensar como as crises impactaram e modificaram a arte, as coleções e a história da arte, e suas instituições, e como refletiram esses momentos de exceção e ameaça, representaram-nos, resistiram a eles e propuseram estratégias para sua superação. 

A intenção é abarcar as grandes catástrofes que sacudiram a humanidade, como desastres naturais, terremotos, endemias, epidemias e pandemias; as guerras e todo tipo de violências; a morte, o extermínio e a dor; as revoluções, sistemas autoritários e ditaduras; as crises internas da própria arte e da história da arte; a destruição e dispersão de coleções; as representações de épocas de crise ou obras inspiradas nas mesmas; e, enfim, todos aqueles períodos de significativa revisão de valores e costumes, de mudança de paradigmas, de momentos que supõem um ponto de inflexão e de grande instabilidade, mas também de criatividade e profunda renovação.

Eixos temáticos

  1. Convulsões na historiografia e teoria da arte 

Polêmicas e debates historiográficos, embates e mudanças de paradigmas teóricos sempre desafiaram os historiadores da arte em seu trabalho. A História da Arte, como todas as demais disciplinas, está imersa na vida e submetida às adversidades enfrentadas por seus agentes e objetos de estudo. Nesse eixo serão aceitas propostas que enfoquem as crises na história da arte. Como as adversidades propiciaram novos enfoques ou revisões de rumo na prática da história da arte? E como essas mudanças teóricas ou práticas se dão a ver nas coleções de arte?

  1. Contratempos e crises institucionais

O mundo da arte e suas instituições – museus, escolas, fundações artísticas, universidades, coleções privadas ou públicas – atravessaram e enfrentam contratempos e crises, incidindo de forma direta nos seus rumos, nas suas organizações e estruturas. Que perdas irreversíveis se produziram em coleções ou instituições de ensino? De que modo tais episódios produziram propostas inusitadas e criativas em museus, escolas ou coleções? Que soluções foram delineadas para lidar com as adversidades?

  1. Situações, produções e representações adversas 

Desde sempre a arte tratou de calamidades. Dilúvios, naufrágios, incêndios, terremotos e outros desastres foram objeto de representação artística ao longo dos séculos, bem como repressões políticas encontraram eco em trabalhos artísticos e incidiram na conformidade de coleções. Impasses emocionais também encontraram vazão na arte. Nesse eixo serão aceitas propostas que enfoquem as produções de arte motivadas por situações adversas e críticas. Como tais representações se manifestam nas obras de artistas ou em coleções de arte?

Cronograma

  • Submissão de propostas: até 1 de julho de 2021. 

  • Publicação dos resultados: 1 de agosto de 2021
  • Envio de texto com ajustes solicitados: até 20 de agosto de 2021
  • Envio de vídeo: até 20 de agosto de 2021
  • Divulgação da programação: 20 de setembro de 2021
  • Inscrição de ouvintes com certificado: de 20 de setembro até 18 de outubro de 2021
  • Evento: 19 a 22 de outubro de 2021

Sistemática

As apresentações deverão ser gravadas em vídeo e podem ser proferidas em português, espanhol, francês ou inglês e em uma das seguintes modalidades:

  • Conferência - categoria restrita a convidados a critério da Comissão Organizadora

Duração do vídeo até 40 minutos, seguida de debate.

  • Palestra - categoria restrita a convidados a critério da Comissão Organizadora

Duração do vídeo até 20 minutos, seguida de mesa de comunicações + debate.

  • Comunicação - categoria aberta a submissões de professores, pesquisadores, profissionais e doutorandos.

Duração do vídeo de até 15 minutos, com debate ao final da mesa de comunicações.

  • Pôster - categoria aberta a submissões de graduandos, graduados, mestrandos e mestres.

Duração do vídeo de até 10 minutos.

Não haverá debate para esta modalidade.

As apresentações dos pôsteres serão disponibilizadas antes do início do evento no YouTube, onde os participantes postarão seus comentários e dúvidas. 

Cada proponente poderá submeter um único trabalho para avaliação cega por pares.

As propostas submetidas podem ter autoria individual ou em dupla.

As submissões devem estar em sintonia com a temática do evento e com o eixo escolhido.

Ao todo serão selecionados 32 comunicações e 20 pôsteres. O evento também contará com 8 conferências e 8 palestras.

Durante a realização do evento, todos os debates ocorrerão on-line. Os autores deverão estar presentes na sala virtual - que será divulgada previamente - na data e horário marcados.

O evento contará com transmissão simultânea para o canal do Grupo de Pesquisa ENTRESSÉCULOS no YouTube. Todos os vídeos também serão disponibilizados individualmente neste canal.

Envio de propostas

Modalidades

As duas modalidades abertas para submissão são comunicação e pôster. 

Comunicação

O trabalho submetido nesta modalidade, por um ou dois autores, deve ser derivado de uma pesquisa própria; estar relacionado com o tema do evento e especificamente com um de seus eixos.

Serão aceitos nesta modalidade trabalhos de professores, pesquisadores, profissionais e doutorandos. Em caso de propostas com mais de um autor, considerar-se-á para delimitação da modalidade a formação do autor menos graduado. 

Devem ser seguidas todas as normas de submissão e de formatação dos textos completos para a modalidade comunicação. Artigos submetidos fora das normas não serão avaliados.

Os textos submetidos serão avaliados por, ao menos, dois avaliadores pelo sistema de avaliação cega por pares.

Após a avaliação serão encaminhados aos autores os comentários e sugestões de alterações pontuais dos pareceristas para a redação e envio do texto final. Após a entrega da versão final o texto não poderá ser alterado.

O prazo para a publicação dos anais será de, no máximo, um ano.

Pôster

O trabalho submetido nesta modalidade, por um ou dois autores, deve estar relacionado com o tema do evento e especificamente com um de seus eixos.

Devem ser seguidas todas as normas de submissão e de formatação dos textos completos para a modalidade pôster. Artigos submetidos fora das normas não serão avaliados.

Serão aceitos nesta modalidade trabalhos de graduandos, graduados, mestrandos e mestres. Em caso de propostas com mais de um autor, considerar-se-á para delimitação da modalidade a formação do autor menos graduado. 

Os textos submetidos serão avaliados por, ao menos, dois avaliadores pelo sistema de avaliação cega por pares.

Após a avaliação serão encaminhados aos autores os comentários e sugestões de alterações pontuais dos pareceristas para a redação e envio do texto final. Após a entrega da versão final o texto não poderá ser alterado.

O prazo para a publicação dos anais será de, no máximo, um ano.

Normas para submissão

Os trabalhos devem ser submetidos através da plataforma da Even3. 

Realize seu cadastro no site e faça a sua submissão, pagando previamente a taxa correspondente (comunicação ou pôster).

Atenção: A plataforma pede a submissão de dois arquivos: 

A - Trabalho identificado

Você deverá anexar o trabalho com a identificação de todos os autores e suas respectivas minibiografias.

Para este envio utilize o TEMPLATE DE SUBMISSÃO IDENTIFICADO

B - Trabalho não identificado

Você deverá anexar o mesmo trabalho, desta vez para assegurar a integridade da avaliação, este arquivo NÃO deverá revelar a identidade dos autores, coautores, orientadores e afins, garantindo assim a integridade e imparcialidade do processo de avaliação. Caso haja qualquer forma de identificação o trabalho será automaticamente desclassificado.

Para este envio utilize o  TEMPLATE DE SUBMISSÃO NÃO IDENTIFICADO

Ambos arquivos devem conter:

  • Título do trabalho.
  • Resumo destacando a relevância do trabalho, contendo de 100 a 250 palavras. 
  • Palavras-chave (3 a 5) separadas por ponto (.)
  • Abstract destacando a relevância do trabalho, contendo de 100 a 250 palavras. 
  • Keywords (3 a 5) separadas por ponto (.)
  • Texto completo, contendo imagens e legenda das mesmas (quando houver), notas de rodapé no final de cada página (quando houver).
  • Referências utilizadas, seguindo normas ABNT NBR 6023:2018.

O arquivo identificado deve conter ainda:

  • Nome dos autores
  • Minibiografia dos autores
  • No caso de pôsteres derivados de Iniciação Científica, informar o nome do orientador.

Atenção: Conferencistas e Palestrantes

A  própria Comissão Organizadora será a responsável por realizar a submissão dos seus trabalhos.  Por isso, pedimos gentilmente que utilizem o TEMPLATE VERSÃO FINAL e enviem seu arquivo de texto e as imagens em arquivos separados para o e-mail: grupo.entresseculos@eba.ufrj.br 

Normas para texto completo

Textos completos - conferência

Os artigos completos na modalidade Conferência devem ter de 30 mil a 40 mil caracteres com espaço (incluindo título, resumo, palavras-chave, abstract, keywords, corpo do texto, legendas, notas de rodapé e referências) e podem possuir no máximo 10 imagens. 

Textos completos - palestra

Os artigos completos na modalidade Palestra devem ter de 25 mil a 35 mil caracteres com espaço (incluindo título, resumo, palavras-chave, abstract, keywords, corpo do texto, legendas, notas de rodapé e referências) e podem possuir no máximo 10 imagens. 

Textos completos - comunicação

Os artigos completos na modalidade Comunicação devem ter de 20 mil a 30 mil caracteres com espaço (incluindo título, resumo, palavras-chave, abstract, keywords, corpo do texto, legendas, notas de rodapé e referências) e podem possuir no máximo 7 imagens. 

Textos completos – pôster

Os artigos completos na modalidade pôster devem ter de 10 mil a 15 mil caracteres com espaço, (incluindo título, resumo, palavras-chave, abstract, keywords, corpo do texto, legendas, notas de rodapé e referências) e possuir no máximo 5 imagens. 

Atenção: O arquivo de texto deve ser enviado em formato editável doc ou docx.

Confira o prazo no cronograma, item 3, deste edital.

Normas para todos os textos

Os textos de todas as modalidades devem ser inéditos e seguir as normas abaixo:

Página: Margens superior, inferior, esquerda e direita: 2,5 cm. Não numerar as páginas.

Título: Fonte Arial, tamanho 11, negrito, centralizado, caixa alta (todas as letras em maiúsculas), sem espaçamento entre linhas e entre parágrafos.

Corpo do texto: Fonte Arial, tamanho 11, justificado, sem recuo na primeira linha do parágrafo, espaçamento entre linhas 1,5 e entre parágrafos 6 pontos (antes e depois).

Citações diretas de até três linhas dentro do texto, colocar entre aspas duplas. Utilizar o sistema autor data. 

Citações diretas com mais de 3 linhas: recuo de 4 cm, fonte Arial, tamanho 9, espaçamento entre linhas simples e entre parágrafos 0 pontos (antes e depois). Utilizar o sistema autor data. 

Atenção: a expressão apud (citado por, conforme, segundo) pode, também, ser usada no texto.  

Notas explicativas: de rodapé, no fim de cada página, numeradas sequencialmente em algarismos arábicos, fonte Arial, tamanho 9, justificada, sem recuo e/ou afastamentos, espaçamento entre linhas simples e entre parágrafos 0 pontos (antes e depois).

Imagens: os textos de pôsteres devem possuir no máximo 5 imagens, comunicação, máximo de 7 imagens, e os textos de conferência e palestra, 10 imagens. 

Todos os recursos visuais (imagens, gráficos, tabelas, plantas, mapas, etc.) devem ser identificados na parte inferior com legenda (Figura 1 - ). Utilizar fonte Arial, tamanho 9, centralizado, sem recuo e/ou afastamentos, sem espaçamento entre linhas, entre parágrafos 0 pontos (antes e depois).

As imagens devem ser inseridas no texto e sua localização deve ser indicada no corpo do texto, conforme o exemplo: “recebeu o disputado Prêmio de Viagem à Europa com a sua tela Vaidade (Fig. 1).”

Figura 1 - Angelina Agostini, Vaidade, 1913. Óleo sobre tela, 73,50 x 78,50 cm. Museu Nacional de Belas Artes (MNBA). Cidade. Fonte: Enciclopédia Itaú Cultural. 

Atenção: Os arquivos de imagem também devem ser enviados também separadamente em JPEG ou TIFF (sem interpolação), identificados com o número correspondente à figura do texto.

Referências no corpo do texto: utilizar o sistema Autor-Data (ABNT NBR 10520:2002).

Referências completas ao final do documento: utilizar as normas ABNT NBR 6023:2018. Fonte Arial, tamanho 11, alinhamento à esquerda, sem recuo na primeira linha, espaçamento entre linhas simples e entre parágrafos 6 pontos (antes e depois).

Tipos de referências:

Livros:

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do livro (em negrito) e subtítulo (sem negrito), quando houver. Edição. Local de publicação: nome da editora, data da publicação. 

GERE, Charlotte; RUDOE, Judy. Jewellery in the age of Queen Victoria: a mirror to the world. London: The British Museum Press, 2010.

Capítulos de livros:

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do capítulo. In: Referência completa do livro e paginação. 

VOLPI, Maria Cristina. Imagens desdobradas: os leques da Coleção Ferreira das Neves. In: MALTA, Marize; PEREIRA, Sonia Gomes; CAVALCANTI, Ana (orgs.). Ver para crer: visão, técnica e interpretação na Academia. Rio de Janeiro: EBA/UFRJ, 2013, p.195-206.

Artigos publicados em periódicos:

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do artigo. Nome do periódico (em negrito), volume e/ou número do periódico, intervalo de páginas em que está contido o artigo, data.

CHARPY, Manuel. L´ordre des choses. Sur quelques traits de la culture matérielle bourgeoise parisienne, 1830-1914. Revue d´histoires du XIXe siècle, n. 34, p.105-128, 2007.

Artigo publicado em jornal:

 Autor, título, subtítulo (se houver), título do jornal, subtítulo do jornal (se houver), local de publicação, numeração do ano e/ou volume, número (se houver), data de publicação, seção, caderno ou parte do jornal e a paginação correspondente. Quando não houver seção, caderno ou parte, a paginação do artigo ou matéria precede a data. 

DUQUE-ESTRADA, Luis Gonzaga, O Sala~o de 1904, Kósmos, Revista Artística, Scientífica e Litteraria,  Rio de Janeiro, ano 1, n.9, p.11, set. 1904.

ANGELINA Agostini. O Paiz, Rio de Janeiro, ano 32, n.11484, 17 mar. 1916. Artes e Artistas, p. 7.

Teses, dissertações ou monografias:

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do trabalho (em negrito). Ano de depósito. Tipo de trabalho (grau e curso) - Unidade Acadêmica, Instituição, cidade, data.

TEIXEIRA LEITE, José Roberto. A China no Brasil: influências, marcas, ecos e sobrevivências chinesas na arte e na sociedade do Brasil. 1994. Tese (Doutorado em Artes Visuais) - Instituto de Artes, Universidade de Campinas/UNICAMP, Campinas, 1994. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/284345. Acesso em: 15 jan 2021.

Trabalhos publicados apresentados em eventos científicos:

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do trabalho. In: NOME DO EVENTO, numeração do evento., ano e local (cidade) de realização. Título dos Anais (em negrito). Local: nome da editora, ano de publicação, paginação. 

MALTA, Marize. Objetos religiosos, uma coleção, algumas biografias: fé e arte na coleção Ferreira da Neves. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE: ARTE EM AÇÃO, 36., 2016, Campinas.  Anais [...]. Campinas: CBHA, 2017, p.361-371. Disponível em: http://www.cbha.art.br/coloquios/2016/anais/pdfs/3_marize%20malta.pdf. Acesso em: 15 jan. 2021.

Caso alguma das obras referenciadas esteja disponível online, além dos elementos essenciais e complementares, deve-se registrar o endereço eletrônico, precedido da expressão "Disponível em:", e a data de acesso, precedida da expressão "Acesso em:". As abreviaturas dos meses devem seguir o seguinte formato: deve-se usar as três primeiras letras do mês, com exceção de "maio", que não deve ser abreviado. 

BAYLE-MOUILLARD, Élisabeth-Félicie. Manuel du fleuriste artificiel. Paris: La Librairie Encyclopédique de Roret, 1829. Disponível em: http://gallica.bnf.fr. Acesso em: 22 fev. 2015. 

Lembramos que os textos devem seguir as novas normas ortográficas, recomendamos revisão prévia, visto que os autores se responsabilizarão integralmente sobre o teor de seus escritos. Os autores também deverão se responsabilizar pela autorização dos direitos de divulgação das imagens. 

Atenção: O arquivo de texto deve ser enviado em formato editável doc ou docx.

Confira o prazo no cronograma deste edital.

Taxa de submissão

A taxa de submissão para Comunicação Oral é de R$ 80,00 e para a Apresentação de Pôster é de R$ 40,00

O pagamento da taxa é obrigatório e é necessário para fazer a submissão. O pagamento pode ser feito por meio de cartão de crédito, boleto e Pix no próprio site do evento. Caso a submissão não seja aceita pela comissão científica, a taxa não será devolvida.

Estão isentos de taxa de submissão os conferencistas e palestrantes convidados, membros da Comissão Organizadora, da Comissão Científica e da Comissão de Apoio.

Inscrições

Ouvintes

O período de inscrição de ouvintes que desejem emissão de certificado será de 20 de setembro até 18 de outubro mediante o pagamento de uma taxa de R$20,00.

Estão isentos de taxa de inscrição os membros da Comissão de Apoio.

Conferencistas, palestrantes, comunicadores e posteristas com trabalhos aprovados que desejarem certificado de ouvinte podem realizar a inscrição sem custos.

A inscrição deve ser realizada através do site da Even3 .

Versão final do texto

Após aprovação do trabalho

Após a aprovação do trabalho, o autor deverá enviar a versão final do texto, com os eventuais ajustes solicitados, utilizando o TEMPLATE VERSÃO FINAL.

Nesta versão final devem ser excluídas as informações sobre modalidade escolhida (comunicação ou pôster) e o núcleo ao qual o trabalho se vincula (eixo temático).

Deve ser incluído após o título o(s) nome(s) do(s) autor(es). Utilizar fonte Arial, tamanho 11, negrito, alinhado à direita, sem espaçamento entre linhas e entre parágrafos.

Obs: No caso de pôsteres derivados de Iniciação Científica, informar o nome do orientador. 

Ao final do texto, antes das referências deve ser incluso breve currículo do(s) autor(es): tamanho máximo de 500 caracteres em fonte Arial, tamanho 11, justificado, sem recuo na primeira linha do parágrafo, espaçamento entre linhas simples e entre parágrafos 6 pontos (antes e depois).

Atenção: O arquivo da versão final do texto para a publicação nos anais do evento deve ser enviado em formato editável doc ou docx através do site da Even 3.

Confira o prazo no cronograma.

Envio de vídeos

As apresentações do XII Seminário do Museu D. João VI - Grupo Entresséculos e VIII Colóquio Internacional Coleções de Arte em Portugal e Brasil nos Séculos XIX e XX deverão ser gravadas em vídeo e podem ser proferidas em português, espanhol, francês ou inglês, conforme especificações do item 4 (sistemática) deste edital. 

Os organizadores recomendam o uso do aplicativo ZOOM (https://zoom.us/pt-pt/meetings.html) para realizar a gravação de sua apresentação. Para auxiliar neste processo, a comissão organizadora realizou um documento explicativo com o passo a passo: INSTRUÇÕES PARA GRAVAÇÃO DE VÍDEO. Se tiver qualquer dúvida, por favor, escreva para o e-mail grupo.entresseculos@eba.ufrj.br.

Ressaltamos que a utilização do zoom é apenas uma recomendação. Contudo, poderá ser utilizado o mecanismo de gravação que lhe for mais conveniente.

Conferências

Os autores deverão gravar em vídeo a sua apresentação, com um máximo de 40 minutos, e enviar por Wetransfer (https://wetransfer.com) ao endereço grupo.entresseculos@eba.ufrj.br, junto com o TERMO DE AUTORIZAÇÃO DE USO DE IMAGEM, VOZ E SOM. Os vídeos serão disponibilizados previamente no YouTube e transmitidos na sessão correspondente, no horário marcado na programação, e no final da sessão, se procederá ao debate e às perguntas do público ao vivo.

Palestras

Os autores deverão gravar em vídeo a sua apresentação, com um máximo de 20 minutos, e enviar por Wetransfer (https://wetransfer.com) ao endereço grupo.entresseculos@eba.ufrj.br, junto com o TERMO DE AUTORIZAÇÃO DE USO DE IMAGEM, VOZ E SOM. Os vídeos serão disponibilizados previamente no YouTube e transmitidos na sessão correspondente, no horário marcado na programação, e no final da sessão, se procederá ao debate e às perguntas do público ao vivo.

Comunicações

Os autores deverão gravar em vídeo a sua apresentação, com um máximo de 15 minutos, e enviar por Wetransfer (https://wetransfer.com) ao endereço grupo.entresseculos@eba.ufrj.br, junto com o TERMO DE AUTORIZAÇÃO DE USO DE IMAGEM, VOZ E SOM. Os vídeos serão disponibilizados previamente no YouTube e transmitidos na sessão correspondente, no horário marcado na programação, e no final da sessão, se procederá ao debate e às perguntas do público ao vivo.

Pôsteres

Os autores deverão gravar em vídeo a sua apresentação, com um máximo de 10 minutos, e enviar por Wetransfer (https://wetransfer.com) ao endereço grupo.entresseculos@eba.ufrj.br, junto com o TERMO DE AUTORIZAÇÃO DE USO DE IMAGEM, VOZ E SOM. As apresentações dos pôsteres serão disponibilizadas antes do início do evento no YouTube, onde o público postará seus comentários e perguntas. 

Não serão aceitos vídeos fora do prazo estabelecido no cronograma. Confira o item 3 (cronograma) deste edital.

Atenção: Não serão aceitos vídeos com duração superior ao máximo de tempo estabelecido em cada categoria.

Todos os vídeos também serão disponibilizados individualmente no canal do Grupo de Pesquisa ENTRESSÉCULOS no YouTube.

Recomendamos que os participantes acompanhem e respondam aos comentários e perguntas realizadas na área de comentários abaixo do vídeo no YouTube.

A programação será divulgada em 20 de setembro de 2021

Not Available

Créditos

Coordenadores

  • Alberto Martín Chillón (Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Ana Cavalcanti (Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Maria João Neto (Universidade de Lisboa, Portugal)
  • Marize Malta (Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Sonia Gomes Pereira (Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)

Comissão organizadora

  • Alberto Martín Chillón (Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Ana Cavalcanti (Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Ariadny Lorrainy da Silva - secretariado (mestranda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Flora Pereira Flor - secretariado (doutoranda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Lucas Cavalcanti - Designer (mestrando, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Maria João Neto (Universidade de Lisboa, Portugal)
  • Marize Malta (Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Sonia Gomes Pereira (Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)

Comissão científica

  • Alain Bonnet (Université de Bourgogne, França).
  • António Manuel Filipe Rocha Pimentel (Universidade de Coimbra, Museu Calouste Gulbenkian).
  • Cláudia Philippi Scharf (doutora, pós-doutoranda Universidade Federal do Rio de Janeiro)
  • Eduardo Rodrigues Duarte (Universidade Nova de Lisboa).
  • Elaine Dias (Universidade Federal do Estado de São Paulo, Brasil).
  • Fernanda Pitta (Pinacoteca do Estado de São Paulo / FAAP São Paulo, Brasil).
  • Heloisa Selma Fernandes Capel (Universidade Federal de Goiás).
  • Laura Malosetti Costa (Universidad Nacional de San Martín, CONICET, Argentina).
  • Luiz Alberto Ribeiro Freire (Universidade Federal da Bahia).
  • Maraliz Christo (Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil).
  • Maria de Fátima Morethy Couto (Universidade Estadual de Campinas, Brasil)
  • Maria do Carmo Couto (Universidade de Brasília, Brasil).
  • Martinho Alves da Costa Júnior (Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil).
  • Patrícia Telles (CEAACP; CHAIA da Universidade de Évora, Portugal).
  • Paulo Gomes (Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil) .
  • Paulo Knauss (Universidade Federal Fluminense, Brasil).

Comissão de apoio

  • Alice Almico (graduanda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Beatriz Rosa (mestranda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Cátia Francisco (graduanda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Cecília de Oliveira Ewbank (doutoranda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Debora Poncio (graduanda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • João Paulo Ovidio (mestrando, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Jovita Santos (mestranda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Júlia Poina (graduanda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Lindley Corrêa (graduanda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Maria Teresa Silveira (doutoranda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Natália Nicolich (mestre, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Renata Palheiros (mestranda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Tássia Rocha (mestranda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Vanessa Pinto (doutoranda, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)
  • Wagner Louza (doutorando, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil)

Realização

  • Grupo de pesquisa ENTRESSÉCULOS
  • Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais - PPGAV / Escola de Belas Artes - EBA / Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Apoio

  • Centro de Letras e Artes - UFRJ
  • Escola de Belas Artes - EBA / UFRJ
  • Programa de Pós-graduação em Artes Visuais, PPGAV, EBA / UFRJ.

Date(s)

  • Thursday, July 01, 2021

Keywords

  • Coleções, Arte, Adversidade, Historiografia, Teoria da Arte

Contact(s)

  • ARTIS Instituto de História da Arte
    courriel : artis [at] letras [dot] ulisboa [dot] pt

Information source

  • ARTIS Instituto de História da Arte
    courriel : artis [at] letras [dot] ulisboa [dot] pt

To cite this announcement

« A arte de lidar com as adversidades », Call for papers, Calenda, Published on Wednesday, May 12, 2021, https://calenda.org/874340

Archive this announcement

  • Google Agenda
  • iCal
Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search