Página inicialImaginaire : construire et habiter la Terre

Imaginaire : construire et habiter la Terre

The imagination, construction and habitation of Earth

Imaginário : construir e habitar a Terra

ICHT 2017

ICHT 2017

*  *  *

Publicado terça, 22 de novembro de 2016 por Céline Guilleux

Resumo

Frente ao desenvolvimento de novas formas de funcionalismo (smart cities...), a postura deste colóquio pluridisciplinar é a de reafirmar o papel das poéticas urbanas na fábrica contemporânea das cidades. Focando nos imaginários, nas imagens materiais e nas abordagens sensíveis do cotidiano urbano, três objetos temáticos serão desenvolvidos: imagerias urbanas; cidade doce e bem-estar na cidade; habitat e habitar precários. As contribuições estão abertas aos trabalhos de pesquisa, experiências ou projetos desenvolvidos por pesquisadores em ciências humanas e sociais, projetistas de espaços ou artistas.

Anúncio

Apresentação

Com a ambição de desenvolver uma reflexão ampla e internacional em torno do devir das cidades do século XXI, o primeiro colóquio « Imaginário : Construir e Habitar a Terra – ICHT » ocorreu em São Paulo nos dias 16 e 17 de março de 2016, organizado em conjunto pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP) e a Université Jean Moulin – Lyon 3.

Voltada para o tema « cidades inteligentes e poéticas urbanas », esta primeira edição se apropriou da ideia de cidade inteligente, frequentemente associada às smart cities e ao novo funcionalismo a elas relacionado : produzir espaços e serviços urbanos mais eficientes. Dentro de uma perspectiva crítica, o objetivo foi interrogar a fábrica contemporânea do urbano a partir da noção de poética urbana: afinal, o que é uma cidade inteligente ? Como interagem as poéticas urbanas com os projetos de cidade inteligente, os subvertem, indicando alternativas ou transformando as abordagens propostas ?

ICHT 2017 prolongará a exploração do papel que desempenham as poéticas urbanas no construir e no habitar urbano. Dentro de uma perspectiva juntando análise, crítica e projeções para a ação, poderão ser convocados trabalhos de pesquisa, experiências ou projetos desenvolvidos por pesquisadores oriundos das ciências humanas e sociais, assim como projetistas e criadores de espaço ou artistas.

Para esta segunda edição, uma atenção especial será voltada às relações entre imaginários e imagens materiais, assim como às abordagens sensíveis do vivido e do cotidiano urbano. sub-temáticas do colóquio

Sub-temáticas

Estas temáticas serão desenvolvidas a partir de três objetos estudados por cada uma das redes de pesquisas das Universidades de Lyon e São Paulo já envolvidas no ICHT : imagerias urbanas ; cidade doce e bem estar na cidade ; habitat e habitar precário.

As contribuições estão abertas aos trabalhos de pesquisa, experiências ou projetos desenvolvidos por pesquisadores em ciências humanas e sociais, projetistas de espaços ou artistas.

Imagerias, memórias, projeções e projetos

As imagens estão constantemente presentes na fábrica contemporânea do urbano, tanto na concepção de projetos quanto na comunicação a eles relacionada. Ligadas à difusão de máquinas fotogràficas e vídeos em smartphones, elas estão associadas à todos os usos e pràticas cotidianas no espaço urbano. Da mesma forma, artistas que intervêm no espaço urbano (fotógrafos, artistas plásticos, coreógrafos, videastas...) captam e difusam as imagens de e no espaço urbano. Em diferentes áreas práticas as imagerias se tornam suporte de escrita e de tranformação do urbano. Além do testemunho documental que trazem, elas moldam e atualizam o imaginário, entendido como um conjunto de imagens dinâmicas de um bairro, uma cidade, um território. Sob esta temática, o colóquio se concentrará nas imagerias urbanas sob todas suas formas : fotografias, vídeos, imagens digitais, etc., tratadas como instrumentos heurísticos férteis para a realidade urbana.

São esperadas contribuições abordando as questões seguintes :

  • Como podem as ferramentas digitais alimentar a constituição de imaginários urbanos pelos corpus de imagens e de dados de grande escala que permitem criar e organizar ?
  • Como constituir corpus que permitam uma inteligência do urbano pelo imaginário, em um contexto onde se desenvolvem as bases de dados de imagens e ambientes colaborativos e onde noções tradicionais de séries, de corpus e de coleções são alteradas ? A noção de corpus ainda é pertinente para abordar a diversidade de imagens e as imagerias contemporâneas ?
  • Em que medida as redes de imagens são independentes do trabalho de criação da imagem em si ?
  • Qual é o lugar da memória nas imagerias urbanas em rede ? Como estas permitem projetar-se nos futuros urbanos possíveis ?
  • Como tratar a singularidade das imagens quando estas podem ser absorvidas em bases de dados gigantescas ?

A cidade doce

O colóquio explorará o que poderia ser a cidade de amanhã tomando como ponto de partida nossa vivência da citadinidade, principalmente nas dimensões imaginárias. Trata-se de explorar os elementos que poderiam nos levar a elaborar uma cidade doce, mais sensível ao humano e ao meio ambiente. Uma cidade concebida no acalento.

As temáticas seguintes serão privilegiadas para as contribuição, sem no entanto serem exaustivas :

  • As aspirações e as necessidades dos citadinos na sua relação com o meio ambiente e ao quadro de vida : quais são os espaços amados e desejados ?
  • Os ritmos urbanos e de forma mais global a temporalidade na cidade: como poderia a cidade doce articular acelerações e decelerações, continuidades e descontinuidades temporais e permitir ritmos diferenciados ?
  • As desigualdades sociais na sua relação com o bem-estar: como tornar a cidade doce para todos os seus habitantes ?
  • A paisagem, as ambiências e a poética do urbano: como adocicar as nossas cidades ?
  • A natureza e o vivo na cidade
  • As questões de engenharia urbana (obstáculos e oportunidades)

Re-imaginar o habitat precário

A noção de poética urbana aparece a princípio antagônica ao estudo do habitat precário. O imaginário, o sensível ou o afeto são portanto, por serem constitutivos do habitar, formas de abordagem legítimas e pertinentes para trabalhar sobre ou com o habitar precário.

Trata-se então de mobilizar contribuições explorando estas abordagens, seu alcance crítico e sua capacidade de criar profundidade de campo frente à complexidade das situações de vulnerabilidade e de desigualdades urbanas, históricas ou mais recentes.

Serão esperadas principalmente contribuições que mobilizem:

  • A análise de representações e imaginários do habitat precário, interrogando as imagens contemporâneas do déficit habitacional (favelas, campos de migrantes, moradores de rua...) e as ambivalências por elas veiculadas – entre miserabilismo, catastrofismo, estetização da pobreza...;
  • Experiências empíricas (etnografias sensíveis, pesquisa-ação, experimentos artísticos, participativos…) que, ao procurar tratar da riqueza de experiências singulares, poderão ser confrontadas com abordagens macro e mais centradas sobre políticas urbanas ou categorizações instituconais ligadas ao habitat precário;
  • Por outro lado, trabalhos de tradições críticas sobre a produção do habitat, que serão aqui considerados frente a abordagens centradas sobre o vivido e o habitar.

Cronograma

  • 3 décembre 2016 : Respostas à chamada de contribuições 

  • 9 de janeiro de 2017 : resposta comunicada aos autores
  • 28 de fevereiro de 2017 : recepção dos artigos destinados aos atos digitais
  • março de 2017 : atos digitais disponibilizados no site do colóquio
  • 12 e 13 de abril de 2017 : colóquio

Formato, seleção e publicação

O colóquio acontecerá nos dias 12 e 13 de abril de 2017 e será realizado ao longo de três periodos de paineis correspondendo às temáticas do ICHT 2017. Um periodo será dedicado à atividades como visitas, exposições e experimentações referentes à imagem e ao sensível na cidade.

Respostas à chamada de contribuições (resumos) : 03 DECEMBRE 2016

Os autores são convidados à submeter suas propostas de contribuição sob a forma de um resumo de 3 000 signos no máximo (espaços incluídos), que se inscreva numa ou várias das três sub-temáticas do ICHT 2017. Esses resumos poderão ser redigidos em francês, português, espanhol ou inglês.

As proposições devem ser depositadas no site do colóquio: https://icht2.sciencesconf.org/

As propostas recebidas serão avaliadas e selecionadas pelo Comitê Científico, em dupla cega. Uma resposta será comunicada aos autores a partir do dia 9 de janeiro de 2017.

Contribuição aos Atos do Colóquio: 28 de fevereiro de 2017

Os autores com resumos selecionados deverão produzir, para o dia 28 de fevereiro ao mais tardar, um artigo de 20 000 a 25 000 signos (espaços incluídos), podendo ser acompanhados por 4 ilustrações no máximo. Esses artigos poderão ser escritos em francês, português, espanhol ou inglês.

O conjunto dos artigos aparecerá nos atos digitais, disponibilizados no site do colóquio no mês de março de 2017. O conjunto dos resumos será impresso num livreto entregue aos participantes no primeiro dia do colóquio.

Contribuições durante o colóquio : 12-13 de abril de 2017

Cada painel temático será organizado da seguinte maneira :

  • Uma conferencia plenária introdutiva (keynote speaker)
  • Uma apresentação e uma implementação de perspectiva da temática do painel pelo presidente da sessão
  • Quatro intervenções orais de autores selecionados 
  • Um tempo de debate permitindo ao público e à todos os autores selecionados intervir sobre o tema, e animado pelo presidente da sessão.

As comunicações orais (e os seus suportes) serão em francês ou inglês com o português tolerado (nesse último caso, uma tradução poderá ser feita ao vivo).

Coordenação científica

  • Lise Bourdeau-Lepage et Octavie Paris  - Univ. J. Moulin Lyon 3, UMR EVS - CRGA
  • Sandra Fiori et Rovy Pessoa - Ecole Nationale Supérieure d'Architecture de Lyon, UMR EVS - LAURE)
  • Claire Revol  - Institut de Géographie Alpine, UMR PACTE
  • Artur Simões Rozestraten et Karina Oliveira Leitao - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo
  • Jean-Jacques Wunenburger (philosophe) - Université Jean Moulin Lyon 3

Parceiros

  • Université Jean Moulin  Lyon 3
  • Ecole Nationale Supérieure d'Architecture de Lyon (ENSAL)
  • UMR Environnement Ville Société
  • IRphil
  • Intelligence des Mondes urbains (IMU)
  • Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Universidade de São Paulo (FAUUSP)
  • Senac (Sao Paulo)

Datas

  • sábado, 03 de dezembro de 2016

Palavras-chave

  • imaginaire, ville, architecture, habiter

Contactos

  • sandra fiori
    courriel : sandra [dot] fiori [at] lyon [dot] archi [dot] fr

Urls de referência

Fonte da informação

  • sandra fiori
    courriel : sandra [dot] fiori [at] lyon [dot] archi [dot] fr

Para citar este anúncio

« Imaginaire : construire et habiter la Terre », Chamadas de trabalhos, Calenda, Publicado terça, 22 de novembro de 2016, https://calenda.org/385697

Arquivar este anúncio

  • Google Agenda
  • iCal