Página inicialA educação e os sentidos de futuro em contextos de incertezas no Brasil e em Portugal

A educação e os sentidos de futuro em contextos de incertezas no Brasil e em Portugal

VI colóquio Luso-Brasileiro de sociologia da educação

*  *  *

Publicado terça, 24 de julho de 2018 por Céline Guilleux

Resumo

Vivemos um tempo duro e de incertezas. Porém, o texto de Galeano nos provoca a pensar que é um tempo que se abre para novas expectativas para se pensar a educação, para continuar a produzir outros modos de olhar e escutar, de compreender e interpretar em outras direções e é tempo de novas (re)construções. Para escapar ou amenizar as incertezas desse tempo é preciso produzir conhecimento crítico que indague o cotidiano e provoque reflexões e participações ativas. No sentido de Galeano e Freire, é preciso refletir, compreender e fazer para mudar o que somos e para transformarmos o mundo.

Anúncio

Apresentação

Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o Sul. Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.

Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza.

E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai: – Me ajuda a olhar! (A função da arte – 1. O Livro dos Abraços, Eduardo Galeano)

Vivemos um tempo duro e de incertezas. Porém, o texto de Galeano nos provoca a pensar que é um tempo que se abre para novas expectativas para se pensar a educação, para continuar a produzir outros modos de olhar e escutar, de compreender e interpretar em outras direções e é tempo de novas (re)construções. Para escapar ou amenizar as incertezas desse tempo é preciso produzir conhecimento crítico que indague o cotidiano e provoque reflexões e participações ativas. No sentido de Galeano e Freire, é preciso refletir, compreender e fazer para mudar o que somos e para transformarmos o mundo.

Assim tem sido desde 2008, quando um grupo de sociólogos da educação, brasileiros e portugueses, organizou o I Colóquio Luso-Brasileiro de Sociologia da Educação para debater “Família, escola e juventude: olhares cruzados Brasil/Portugal”. Passados 10 anos, construiu-se uma rica história de intercâmbios acadêmicos e que neste ano de 2018 se propõe a dar continuidade ao debate a partir do tema A educação e os sentidos de futuro em contextos de incertezas no Brasil e em Portugal. Um encontro para discutir e celebrar democraticamente a diversidade do saber e da educação.

Durante esse tempo diferentes temáticas foram propostas:

  • Em 2010, na Escola Superior de Educação de Portalegre, em Portugal, o tema foi “Habitar a Escola e as Suas Margens: Geografias Plurais em Confronto”.
  • Em 2012, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, o debate envolveu os “Problemas Contemporâneos de Brasil e Portugal: desafios à pesquisa”.
  • Em 2014, no Porto, proposta temática foi “Entre crise e euforia: práticas e políticas educativas no Brasil e em Portugal”.
  • Em 2016, em São Paulo, o tema abrangeu “Mérito, desigualdades e diferenças: cenários de (in)justiça escolar no Brasil e em Portugal”.

Temas

Processos de socialização e ciclos de vida: construir os sentidos de futuro no espaço escolar

Objetivos e missão da escola; projetos educativos e cidadania democrática; culturas, lideranças e socialização para a performatividade; relação pedagógica e construção do ofício do aluno; relação famílias-escola na construção dos percursos de escolarização; crescer e aprender com os pares: as sociabilidades juvenis e sentidos de escolarização; ciclos de vida, identidades e profissão docente; movimentos de defesa da escola pública; trabalho dos professores e dos pais na construção dos sentidos no espaço escolar.

Preparar para futuros incertos: dilemas escolares nos percursos de mobilidade

Ciência, provisoriedade dos saberes e atualização permanente; políticas educativas, arquitetura dos saberes escolares e ofertas de ensino; orientação escolar e profissional; experiências de ensino e aprendizagem; escolhas, reequacionamentos e (ir)reversibilidades na educação não superior e superior; instabilidades, (in)sucessos e transições no percurso escolar; escola e escolarização pública e privada na formação das elites; investimentos dos pais, professores e outros profissionais nos percursos de mobilidade; outras faces das desigualdades e das (in)justiças escolares

Curriculum Vitae: o que conta para além da escola?

[educação informal e não formal; contextos, instrumentos e lugares de aprendizagens; atividades de tempos livres; experiências de trabalho não escolar; competências e soft skills “in” e “out”; profissionalização da criatividade ou dos tempos livres; tecnologias de informação e comunicação; processos e experiências de educação de jovens e adultos; desigualdades e (in)justiças escolares]

Submissão de trabalho

Poderão ser submetidos trabalhos em coautoria de até 4 (quatro) autores. Nesse caso, o autor principal deve se inscrever no Colóquio e efetuar o pagamento de sua inscrição na modalidade “apresentação de trabalho”; os demais coautores poderão se inscrever em outras modalidades.

O autor principal deve estar em ao menos uma das seguintes situações: estar em estágio final de pesquisa de doutorado; ser recém-doutor (até 3 anos da data de defesa); estar realizando pesquisa de pós-doutorado.

Os trabalhos serão apresentados em sessões de discussão de pesquisa recente (no período vespertino) e serão comentados por professores especialistas no tema.

A submissão da proposta de trabalho ocorrerá por meio do envio de Resumo Expandido. Ainda que o texto seja enviado via formulário eletrônico, ele deve atender as seguintes especificações quando em editor de texto como Word ou BROffice:

  • Fonte Times New Roman, em espaço 1,5;
  • Título de até 90 caracteres com espaço;
  • O documento deve ser anônimo;
  • Margens: superior e inferior = 2,5cm e esquerda e direita = 3,0cm
  • Texto do Resumo Expandido de 1000 até 1600 palavras – cerca de 4 (quatro) laudas, apresentando: resumo sintético de até 600 palavras, entre 3 e 5 palavras-chave, Apresentação do problema, Procedimentos de Pesquisa, Principais resultados, Bibliografia (apenas as referências mencionadas no resumo).
  • As referências deverão estar incluídas como nota de final de texto, não sendo aceitas em notas de rodapé. Para citações deverá ser utilizado o sistema autor-data. Ex: (SANTOS, 2013, p.58).

O proponente deverá, até o dia 20 de agosto de 2018 encaminhar sua proposta de trabalho.

A submissão de propostas de trabalho deverá ser enviada para o e-mail sociologiadaeducacao2018@gmail.com. No corpo do e-mail deve constar o nome do proponente, com titulação acadêmica e instituição e o atual vínculo institucional.

O não atendimento aos critérios estabelecidos implicará na recusa automática do trabalho.

Envio do texto completo de apresentação: 31 de outubro de 2018 (as normas serão divulgadas até dia 30 de julho de 2018)

Apenas os trabalhos apresentados serão elegíveis para publicação.

Cronograma

  • até 20 de agosto de 2018: submissão de trabalhos
  • 01 de setembro de 2018: Resultados
  • 20 de setembro de 2018: Pagamento da inscrição
  • 25 de setembro de 2018: Segunda chamada
  • 30 de setembro de 2018: Pagamento da inscrição para candidatos selecionados em segunda chamada
  • 31 de outubro de 2018: Envio do texto de apresentação
  • até 31 de outubro de 2018: pagamento de inscrição para ouvintes
  • 26, 27 e 28 de novembro de 2018: VI Colóquio Luso Brasileiro de Sociologia da Educação
  • Primeiro trimestre de 2019: Publicação de livro

Comissão Organizadora Portugal

  • José Augusto Palhares – IE/Universidade do Minho (Coordenador) jpalhares@ie.uminho.pt
  • Pedro Caetano – FCSH-Universidade Nova de Lisboa caepedro@gmail.com
  • Carlos Alberto Gomes - IE/Universidade do Minho calberto@ie.uminho.pt
  • Germano Borges – Doutorando IE/Universidade do Minho germanopinto@gmail.com

Comissão Organizadora Brasil

  • Elias Evangelista Gomes - Universidade Federal de Alfenas (Coordenador) eliasgomesbh@yahoo.com.br
  • Maria Carla Corrochano – Universidade Federal de São Carlos - mcarla@ufscar.br;carlacorrocahano@gmail.com
  • Gabriela Abuhab Valente – Universidade de São Paulo/Université Lumière Lyon 2 gabriela.abuhab.valente@gmail.com
  • Adriane Knoblauch Lisandra Ogg Gomes

Comissão Científica Portugal

  • João Sebastião – ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa - joao.sebastiao@iscte.pt
  • João Teixeira Lopes – FLUP-Universidade do Porto - jmteixeiralopes@gmail.com
  • José Manuel Resende – FCSH-Universidade Nova de Lisboa - josemenator@gmail.com
  • Leonor Lima Torres – IE-Universidade do Minho - leonort@ie.uminho.pt
  • Maria Manuel Vieira – ICS-Universidade de Lisboa - mmfonseca@ics.ulisboa.pt
  • Maria Benedita Portugal e Melo – IEUniversidade de Lisboa - mbmelo@ie.ul.pt

Comissão Científica Brasil

  • Ana Maria Almeida – Universidade Estadual de Campinas – aalmeida@unicamp.br
  • Maria Alice Nogueira - Universidade Federal de Minas Gerais - malicen@terra.com.br
  • Mariane Koslinski – Universidade Federal de Rio de Janeiro - marianeck@yahoo.com
  • Maria da Graça Jacintho Setton - Universidade de São Paulo - gracaset@usp.br

Datas

  • segunda, 20 de agosto de 2018

Palavras-chave

  • sociologia da educação, incertezas, Brasil, Portugal

Contactos

  • Gabriela Valente
    courriel : sociologiadaeducacao2018 [at] gmail [dot] com

Urls de referência

Fonte da informação

  • Gabriela Valente
    courriel : sociologiadaeducacao2018 [at] gmail [dot] com

Para citar este anúncio

« A educação e os sentidos de futuro em contextos de incertezas no Brasil e em Portugal », Chamadas de trabalhos, Calenda, Publicado terça, 24 de julho de 2018, https://calenda.org/459665

Arquivar este anúncio

  • Google Agenda
  • iCal