Página inicialInfâncias na América Latina: diversidades em tensão

Página inicialInfâncias na América Latina: diversidades em tensão

Infâncias na América Latina: diversidades em tensão

Infancias en América Latina: diversidades en tensión

Childhood(s) in Latin America: diversities in tension

Infanzie in America Latina: diversità in tensione

Dossiê monográfico vol. XIII, n. 2, 2021

Dossier monográfico vol. XIII, n. 2, 2021

Thematic Dossier vol. XIII, n. 2, 2021

Dossier monografico vol. XIII, n. 2, 2021

*  *  *

Publicado quinta, 01 de abril de 2021 por Céline Guilleux

Resumo

O foco do dossiê serão os processos e espaços sociais de construção e implementação das ideias sobre as infâncias, bem como os debates e tensões que os caracterizam: a educação (institucionalizada ou não institucionalizada e informal), a família e as redes parentais (cuidado e criação), as dinâmicas de construção de gêneros e das afiliações coletivas (etnia e interculturalidade), aspectos trabalhistas (marginalidade urbana e rural, a questão do trabalho infantil) e áreas de produção cultural dos grupos sociais (imaginário, jogos, literatura, esportes e entretenimento para crianças).

Anúncio

Apresentação

Nos últimos anos, numerosos estudos levaram a repensar as perspectivas existentes sobre as definições, o papel e as funções que as diferentes formas de “infância” assumem nas sociedades latino-americanas. Da mesma forma, um número crescente de estudos antropológicos, históricos e educacionais se propõe a falar de “infâncias” no plural, no sentido de reconhecer a diversidade de construções sociais que, no tempo e no espaço, dão forma e significado a essa fase da vida. Reconhecer a diversidade de formas de pensar, construir e atribuir sentido às diferentes infâncias abre novos e interessantes caminhos de pesquisa, com vista à superação da ideia de “criança universal”. Essa ideia é o resultado de uma grande tradição colonial e patriarcal de dominação epistêmica, e muitas vezes tem sido a base de políticas nacionais e internacionais de assistência, cuidado e educação; é uma ideia que também tem orientado paternalisticamente as práticas de atores estatais e não estatais para os setores populares e grupos indígenas e afrodescendentes, negando o reconhecimento de suas especificidades sociais e culturais. A ideia da “criança universal”, promovida “de cima”, historicamente encontrou o seu limite na incapacidade de se reconciliar com as práticas sociais e culturais que surgem “de baixo”, a partir de grupos subalternos.

Partindo desse panorama, o dossiê se propõe a refletir sobre as muitas variações das ideias de “infância” na América Latina, mas também sobre as tensões que surgem em torno delas, a partir das políticas, dos programas e das ações das entidades estatais e não estatais. Este dossiê procura considerar as representações, os imaginários e as práticas de relacionalidade, cuidado, criação e educação que se constroem a partir das crianças como espaços de construção política e social, atravessados ​​por tensões, imposições, resistências e negociações, nas quais os ideais que norteiam a reprodução social de cada grupo está em jogo.

O foco do dossiê serão os processos e espaços sociais de construção e implementação das ideias sobre as infâncias, bem como os debates e tensões que os caracterizam: a educação (institucionalizada ou não institucionalizada e informal), a família e as redes parentais (cuidado e criação), as dinâmicas de construção de gêneros e das afiliações coletivas (etnia e interculturalidade), aspectos trabalhistas (marginalidade urbana e rural, a questão do trabalho infantil) e áreas de produção cultural dos grupos sociais (imaginário, jogos, literatura, esportes e entretenimento para crianças).

Submissão de propostas

As contribuições, juntamente com um resumo de até 600 caracteres (em inglês e na língua do artigo) e 5 palavras-chave nas duas línguas, deverão ser submetidas de forma anónima através da plataforma OJS, para seguir o processo de revisão e avaliação previsto pelas normas da revista.

Data limite para o envio das contribuições: 30 de julho de 2021

Organizadores

  • Patricia Ames Ramello (PUCP),
  • Gisselle Tur Porres (Swansea University)
  • Javier González Díez (UNAE)

Revista

CONFLUENZE é uma revista eletrônica que se dedica aos Estudos Ibero-americanos no âmbito das Letras e das Ciências Humanas e Sociais.

CONFLUENZE procura constituir-se – a partir de uma perspectiva interdisciplinar – em um espaço de encontro e diálogo para as diferentes culturas do Mundo Ibérico, Latino-Americano e da Africa lusofona, e para as diferentes áreas das ciências humanas e sociais. se tem a convicção de que uma discussão interdisciplinar – que coloque em contato os olhares da Literatura, da História, da Antropologia e das Ciências Sociais – alimenta e reforça qualitativamente a produção científica neste campo temático.

CONFLUENZE é em vários índices internacionais como Scopus, DOAJ, Dialnet, BASE, Scirus, Latindex, MLA, Ulrich's.

Contato: confluenze@unibo.it

Datas

  • sexta, 30 de julho de 2021

Palavras-chave

  • infancias, childhood, infâncias, infanzie

Contactos

  • Javier González Díez
    courriel : atiladormiens [at] gmail [dot] com

Fonte da informação

  • Javier González Díez
    courriel : atiladormiens [at] gmail [dot] com

Para citar este anúncio

« Infâncias na América Latina: diversidades em tensão », Chamada de trabalhos, Calenda, Publicado quinta, 01 de abril de 2021, https://calenda.org/861016

Arquivar este anúncio

  • Google Agenda
  • iCal
Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search