HomeUrbanismo, política e pandemia na América Latina

HomeUrbanismo, política e pandemia na América Latina

Urbanismo, política e pandemia na América Latina

Século XXI: Revista de Ciências Sociais

*  *  *

Published on Wednesday, November 03, 2021 by Lucie Choupaut

Summary

Desde março de 2020, o planeta se viu consternado pelo início de uma pandemia que tem afetado dramaticamente a todo o mundo. As respostas de muitos governos nacionais à pandemia foram lentas, vacilantes e mal coordenadas, e as políticas sanitárias e econômicas emergentes se dividiram entre o dilema de priorizar a saúde da população ou o funcionamento da economia, implementando medidas políticas de restrições à mobilidade, quarentenas ou outras formas de isolamento em cada país, estado ou cidade, ainda que a maior parte destas medidas o foram por pouco tempo. Apesar de que o fenômeno é global, seus efeitos e significados tem sido muito diferentes em cada cidade, mas é já difícil negar que tem produzido uma situação catastrófica na América Latina, uma região que se transformou no principal epicentro de contágios e mortes no mundo em 2020-2021, o que leva a nos indagar sobre os fatores que têm produzido impactos diversos em números de infecções, mortes, modos de sociabilidade e o modo como governos latino-americanos tem gerido a pandemia nas cidades da região.

Announcement

Apresentação

Desde março de 2020, o planeta se viu consternado pelo início de uma pandemia que tem afetado dramaticamente a todo o mundo. As respostas de muitos governos nacionais à pandemia foram lentas, vacilantes e mal coordenadas, e as políticas sanitárias e econômicas emergentes se dividiram entre o dilema de priorizar a saúde da população ou o funcionamento da economia, implementando medidas políticas de restrições à mobilidade, quarentenas ou outras formas de isolamento em cada país, estado ou cidade, ainda que a maior parte destas medidas o foram por pouco tempo. Apesar de que o fenômeno é global, seus efeitos e significados tem sido muito diferentes em cada cidade, mas é já difícil negar que tem produzido uma situação catastrófica na América Latina, uma região que se transformou no principal epicentro de contágios e mortes no mundo em 2020-21, o que leva a nos indagar sobre os fatores que têm produzido impactos diversos em números de infecções, mortes, modos de sociabilidade e o modo como governos latino-americanos tem gerido a pandemia nas cidades da região. Consenso importante entre urbanistas sobre um dos principais impactos da pandemia é o do aumento de desigualdades pré-existentes de cidades latino-americanas. Por isso, e com a intenção de produzir marcos comparativos sobre diferentes contextos e situações urbanas, convidamos a apresentar artigos que contextualizados e empiricamente fundamentados abordem as principais diferenças locais e nacionais, em termos de condições sociais, econômicas e políticas de cidades latino-americanas. Especialmente, as que estejam impactando sobre o desenvolvimento passado ou atual da pandemia, assim como as repercussões sobre diferentes setores da cidade e suas áreas periféricas, formas de habitar, tipos de moradia, e as possibilidades reais que grupos populacionais mais precários tiveram de acatar as políticas sanitárias ao mesmo tempo de enfrentar e sobreviver à pandemia em diferentes cidades.

Submissão de propostas

O prazo final para submissão de artigos se esgota em 15 de dezembro de 2021.

Os artigos devem respeitar as normas editoriais, disponíveis no sítio da Século XXI em “Diretrizes para Autores” ou logo abaixo em “Instruções para os colaboradores” e sua submissão pode ser feita através da seguinte url: https://periodicos.ufsm.br/seculoxxi/about/submissions#onlineSubmissions

Ao iniciar o 1º passo da submissão do artigo na caixa “Comentários para o Editor” o autor deverá indicar que o artigo está sendo submetido tendo em vista sua avaliação para o Dossiê “Urbanismo, política e pandemia na América Latina”.

A Século XXI – Revista de Ciências Sociais [ISSN: 2236-6725 (online) e ISSN: 2179-8095 (print) – DOI: http://dx.doi.org/10.5902/22366725 ] é uma publicação semestral do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais do Centro de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Brasil. Sua política editorial contempla a divulgação da investigação científica no âmbito das ciências sociais (sociologia, antropologia e ciência política) na forma de artigos, resenhas e comunicações de pesquisa com relevância científica e social. Seu público alvo é constituído por docentes, pesquisadores e estudantes de pós-graduação em ciências sociais. A revista oferece acesso livre e imediato ao seu conteúdo.

Instruções para os Colaboradores:

  1. Os artigos devem conter versões do título em inglês, espanhol e francês sendo acompanhados de um resumo contendo entre 150 e 200 palavras, em português, inglês, espanhol e francês contendo de forma clara uma síntese de propósitos, dos métodos empregados e das principais conclusões do trabalho, além de cinco palavras-chave em português, inglês, espanhol e francês (separadas por ponto e vírgula), bem como informações sobre a autoria do artigo (tais como, nome completo sem abreviações, titulação acadêmica, instituição onde realizou o mestrado e/ou doutorado, filiação institucional, cargo que ocupa, endereço eletrônico, url de acesso ao CV Lattes, número de registro ORCID iD, endereço profissional ou residencial). Se, porventura, houver mais de um autor, todos os metadados dos coautores devem ser informados no ato de submissão do artigo. O número máximo de autores aceitável por artigo é quatro. Os artigos podem ser submetidos em português, espanhol, inglês ou francês. As diretrizes para autores também podem ser consultadas em espanhol, inglês ou francês mediante seleção do idioma no menu que se encontra nos lados esquerdo e direito do sitio da Século XXI.
  2. Os artigos deverão conter um mínimo de 7.000 palavras e um máximo de 15.000 palavras, incluindo referências bibliográficas e notas de rodapé.
  3. O título do artigo deve ter, no máximo, 120 caracteres com espaços. 
  4. As menções a autores, no âmbito do texto, devem seguir a seguinte forma: (Autor, data) ou (Autor, data, página) sempre em caixa baixa, como nos exemplos: (Weber, 1992) ou (Weber, 1992, p.122). Se houver mais de um título do mesmo autor publicado no mesmo ano, eles devem ser diferenciados por uma letra após a data: (Adorno, 1975a), (Adorno, 1975b), etc. As referências a mais de um título na mesma menção, devem ser separadas por ponto e virgula, como no exemplo: (Holanda, 1995; Souza, 2000).
  5. As notas, se necessárias, serão numeradas consecutivamente dentro do texto e colocadas ao pé da página, devendo ser de natureza substantiva, restringindo-se a comentários adicionais ao texto.

O processo de avaliação das submissões obedecerá as seguintes etapas:

1) O manuscrito ou resenha, submetido à Século XXI será inicialmente avaliado por seus editores ou organizadores de número temático que apreciarão o texto tendo em vista sua pertinência à política editorial da revista e afinidade à dossiê temático, quando for o caso. Essa avaliação preliminar do artigo examinará a observância das condições para submissão e das diretrizes para autores descritas em seu sitio. Mais especificamente, será avaliada a aderência do manuscrito à área de ciências sociais circunscrita à sociologia, antropologia e ciência política, bem como será realizada sua análise por um software de detecção de plágio, autoplágio ou republicação de artigo, pois todas submissões devem ser inéditas. Essa avaliação será feita de acordo com o protocolo para boas práticas em publicações científicas definidos pelo Comitê de Ética em Publicações (COPE). Nessa primeira etapa, o manuscrito poderá ser aceito ou recusado, sendo que essa avaliação não prevê a emissão de pareceres, mas apenas sua habilitação para a segunda etapa de avaliação;

2) A segunda etapa consiste na avaliação de mérito do manuscrito por dois pareceristas ad hoc e externos à instituição, observando-se sempre o critério double blind. A observância de padrões acadêmico-científicos relativos ao conteúdo e à qualidade das contribuições será avaliada pelos pareceristas ad hoc conforme formulário de avaliação disponível para os avaliadores no sistema eletrônico de editoração da revista. Caso haja discrepância entre as avaliações elaboradas pelos pareceristas ad hoc, o artigo será enviado a um terceiro parecerista, assegurando-se sempre o duplo anonimato. Nestes termos, a avaliação poderá considerar o artigo: a) aprovado; b) aprovado condicionalmente, desde que, haja a devida reformulação indicada pelos pareceristas; se as revisões requeridas forem extensas o artigo deverá ser submetido para uma nova rodada de avaliação; ou, c) recusado para publicação. Os autores serão informados sobre os textos não aceitos para publicação. Por fim, se exige dos autores interessados na publicação de seu artigo pela Século XXI o compromisso de que seu artigo é original e de que o mesmo não foi submetido para publicação simultaneamente em outros periódicos científicos ou edições do gênero.

3) Na terceira etapa, o artigo é revisto e editado pelos editores científicos que observam a estrutura, conteúdo e forma do trabalho e, ainda, podem indicar alterações se assim julgarem necessário. Nessa etapa, quando o texto for aprovado condicionalmente, os editores científicos, também, avaliam se as alterações realizadas pelo(s) autore(s) atendem às recomendações ou condições indicadas nos pareceres. No caso da inobservância das recomendações contidas nos pareceres o artigo não será publicado.

Comitê científico

Editor executivo

Ricardo Mayer, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Brasil

Comissão editorial

  • José Carlos Martines Belieiro Jr., Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, RS, Brasil
  • Mari Cleise Sandalowski, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, RS, Brasil
  • Zulmira Newlands Borges, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, RS, Brasil

Editores associados

  • Cynthia de Carvalho Lins Hamlin, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE, Brasil
  • Dominique Vidal, Université Paris-Diderot (Paris-VII), Paris, França
  • Emerson Alessandro Giumbelli, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil
  • Fabrício Monteiro Neves, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, Brasil
  • Isabel Pauline Hildegard Georges, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, SP, Brasil
  • João Feres Júnior, Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Ricardo Mariano, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
  • Sílvio César Camargo, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, Brasil
  • Simon Susen, City, University of London, Reino Unido

Conselho editorial

  • Alejandro Frigerio, Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales (FLACSO), Buenos Aires, DF, Argentina
  • Benicio Viero Schmidt, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, Brasil
  • Bernard Lahire, École Normale Supérieure de Lyon, Lyon, França
  • Danilo Martuccelli, Université Paris-Descartes (Paris-V), Paris, França
  • Emilio Rafael de Ípola, Universidad de Buenos Aires (UBA), Buenos Aires, DF, Argentina
  • François Dubet, Université Bordeaux-Segalen (Bordeaux-II), Bordeaux, França
  • Frédéric Vandenberghe, Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Harry Collins, Cardiff University (CU), Cardiff, Reino Unido
  • João Baptista Borges Pereira, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
  • José Vicente Tavares dos Santos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil
  • Luis Roberto Cardoso de Oliveira, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, Brasil
  • Luiz Fernando Dias Duarte, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Madel Therezinha Luz, Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Manuel Antonio Garretón, Universidad de Chile (UChile), Santiago, Chile
  • Marcel Fournier, Université de Montreal (UdeM), Montréal, Québec, Canadá
  • Marcio Goldman, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Margaret Scotford Archer, École Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL), Lausanne, Suiça
  • Paul Charles Freston, Wilfrid Laurier University (WLU), Waterloo, Ontario, Canadá
  • Rafael Antonio Duarte Villa, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
  • Renan Springer de Freitas, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil
  • Ruben George Oliven, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil
  • Sergio Zermeño y García-Granados, Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM), Ciudad de México, DF, México
  • Sherry Beth Ortner, University of California (UCLA), Los Angeles, CA, USA
  • Trevor Pinch, Cornell University (CU), Ithaca, NY, USA
  • Wolfgang Schluchter, Universität Heidelberg (UH), Heidelberg, Alemanha

Informações adicionais

Outras informações sobre submissões de artigos podem ser acessadas através da seguinte url.

Subjects


Date(s)

  • Wednesday, December 15, 2021

Keywords

  • pandemia, covid-19, urbanismo, política, América latina

Contact(s)

  • Mayer Ricardo
    courriel : r [dot] mayer [at] ufsm [dot] br
  • Hita Maria Gabriela
    courriel : mghita63 [at] gmail [dot] com
  • Margarita Zárate Margarita
    courriel : margarita [dot] zvidal [at] gmail [dot] com

Information source

  • Mayer Ricardo
    courriel : r [dot] mayer [at] ufsm [dot] br

To cite this announcement

« Urbanismo, política e pandemia na América Latina », Call for papers, Calenda, Published on Wednesday, November 03, 2021, https://calenda.org/927775

Archive this announcement

  • Google Agenda
  • iCal
Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search