HomeFotografia e história da arte

HomeFotografia e história da arte

Fotografia e história da arte

Artis - Revista de História da Arte e Ciências do Património #10

*  *  *

Published on Wednesday, February 16, 2022

Abstract

O próximo número da Artis - Revista de História da Arte e Ciências do Património, do Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, será dedicado à importância da fotografia para a História da Arte. Sendo a arte, essencialmente, imagem, a expansão do processo fotográfico e a possibilidade desta poder circular rápida e livremente teve como consequência a divulgação e a globalização das obras de arte. As fotografias transformaram-se, assim, num poderosíssimo veículo de transmissão de imagens de obras de arte permitindo, através delas, a rápida difusão do conhecimento, da investigação, do estudo e, até, da comercialização tanto das obras de arte, como das próprias imagens.

Announcement

Editor

Clara Moura Soares

Apresentação

O próximo número da ARTIS - Revista de História da Arte e Ciências do Património, do Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, será dedicado à importância da fotografia para a História da Arte.

A descoberta do processo fotográfico, no segundo quartel de oitocentos, veio revolucionar o Mundo e, em particular, o Mundo da Arte.

As implicações na produção artística foram enormes, sobretudo na pintura. Depois da oposição entre pintura e fotografia, entre artistas e técnicos, que marcou a segunda metade do século XIX, a colaboração entre si permitiu a evolução de ambas as técnicas, e até a sua coexistência, como sucede, por exemplo, na obra de Helena Almeida.

No entanto, para o Mundo da Arte, o aparecimento e a consagração da fotografia não trouxe apenas implicações na criação artística e nas suas técnicas. Trouxe, e muitas, na área da reprodução imagética das obras de arte. Através da imagem fotográfica a Humanidade passou a usufruir da possibilidade de ter acesso, à distância, ao conhecimento e visualização das obras de arte. A fotografia, “a primeira técnica de reprodução verdadeiramente revolucionária”, nas palavras de Walter Benjamin, torna-se, pois, um veículo potenciador das obras de arte, no sentido dos desafios de conhecimento lançados pela sua larga difusão em catálogos, em livros, em exposições. A mediação fotográfica amplia, assim, o valor de exibição das obras de arte através da sua reprodução técnica, ultrapassando estas as fronteiras dos museus e galerias, das igrejas e palácios, dos países e continentes.

Sendo a arte, essencialmente, imagem, a expansão do processo fotográfico e a possibilidade desta poder circular rápida e livremente teve como consequência a divulgação e a globalização das obras de arte. As fotografias transformaram-se, assim, num poderosíssimo veículo de transmissão de imagens de obras de arte permitindo, através delas, a rápida difusão do conhecimento, da investigação, do estudo e, até, da comercialização tanto das obras de arte, como das próprias imagens. Refira-se o exemplo da empresa mais antiga do mundo a trabalhar na área da fotografia, a florentina Fratelli Alinari, fundada em 1852 e ainda em atividade, como a prova mais do que provada da importância da comunicação através da imagem fotográfica, seja ela um daguerreótipo, um negativo em placa de vidro ou uma moderna fotografia digital.

Diante da amplitude e da pertinência do tema, convidam-se os autores a apresentar os resultados da sua investigação sobre tópicos como:

  • fotógrafos e casas fotográficas ligados ao Mundo da Arte;
  • parcerias entre fotógrafos e historiadores da arte;
  • arquivos fotográficos de arte;
  • fotografia e cripto-história da arte;
  • fotografia e inventário artístico;
  • fotografia e turismo cultural;
  • fotografia e mercado da arte;
  • fotografia e restauro de monumentos e de obras de arte;
  • fotografia e laboratório: estudo e valorização do património histórico-artístico.

Outros tópicos propostos pelos autores poderão ser considerados pela Comissão Científica da ARTIS - Revista de História da Arte e Ciências do Património, desde que devidamente integrados no âmbito temático do presente número da revista.

Submissão de propostas

O período de chamada de artigos encontra-se aberto até dia 15 de junho de 2022. Os artigos deverão seguir as normas disponíveis no seguinte endereço.

Dentro do mesmo prazo, serão também aceites pequenos artigos destinados à secção Varia, que não terão que se subordinar ao tema central da revista.

Todos os materiais devem ser enviados para os seguintes endereços eletrónicos: revistas.artis@letras.ulisboa.pt e csoares1@campus.ul.pt

Até 30 de julho serão comunicados os resultados das arbitragens.

Seleção e avaliação

Todas as propostas serão processadas por peer review, no qual os Diretores e Editores da ARTIS - Revista de História da Arte e Ciências do Património poderão recusar um artigo, sem necessidade de proceder à sua avaliação, quando considerem que não se adapta às normas, tanto formais como de conteúdo, ou não se adeque ao perfil temático da revista. Após esta análise prévia, todos os artigos serão submetidos a um processo de revisão por pares. Cabe aos Diretores e Editores assegurar que todas as propostas são revistas por revisores qualificados e independentes, preservando o anonimato destes no decorrer dos processos de submissão e de revisão. Cada texto será revisto por dois revisores distintos (double blind peer review) e com afiliação académica e/ou profissional distinta da do autor de forma a assegurar independência na avaliação, recorrendo-se, se necessário, a um terceiro avaliador. A avaliação será realizada em ficha própria e comunicada ao autor para que tome conhecimento do seu conteúdo e, se necessário, proceda às alterações necessárias. Cabe igualmente aos Diretores e Editores desenvolver e manter uma base de dados de revisores externos adequados e atualizá-la com base no seu desempenho; assegurar que a base de dados dos revisores reflete o perfil da revista e, sempre que necessário, adicionar novos membros. Os Revisores dos artigos devem ser objetivos nas suas apreciações e escusar-se da revisão se houver um conflito de interesses entre Revisor e Autores ou respetiva investigação ou organismos de financiamento, assim como se partilharem com os autores afiliação académica e/ou profissional. Será comunicada aos autores a aceitação ou recusa definitiva do artigo até 30 de julho de 2021. Os Diretores e Editores são quem toma a decisão final, tendo em conta as informações dos avaliadores, sobre a publicação ou recusa de cada artigo. Mais detalhes sobre este item em Código de Ética.

Places

  • Lisbon, Portugal

Date(s)

  • Wednesday, June 15, 2022

Keywords

  • fotografia, história da arte

Contact(s)

  • ARTIS-IHA ARTIS-IHA
    courriel : artis [at] letras [dot] ulisboa [dot] pt

Information source

  • Artis - Instituto de História da Arte
    courriel : artis [at] letras [dot] ulisboa [dot] pt

License

CC0-1.0 This announcement is licensed under the terms of Creative Commons CC0 1.0 Universal.

To cite this announcement

« Fotografia e história da arte », Call for papers, Calenda, Published on Wednesday, February 16, 2022, https://doi.org/10.58079/189a

Archive this announcement

  • Google Agenda
  • iCal
Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search